Suposto chefe investigado pela Operação Xeque-Mate deve depor hoje

Agência JB

BRASÍLIA - A Polícia Federal (PF) deve ouvir o depoimento de Nilton Cesar Servo, suposto chefes do esquema de exploração de máquinas caça-níqueis em Mato Grosso do Sul, investigado pela Operação Xeque-Mate, na manhã desta quarta-feira.

Na terça-feira, 60 pessoas foram ouvidas na superintendência da Polícia Federal em Campo Grande (MS). Os presos foram separados por sexo, sendo que os 47 homens estão no presídio federal e as 30 mulheres estão na carceragem da PF.

O delegado Alexandre Custódio, que coordena as investigações, da Operação Xeque-Mate, disse que sete pessoas ainda estão foragidas.

Nilton Cesar Servo e o filho, Vítor Emanuel Servo, foram encaminhados para Campo Grande na noite de terça-feira e devem chegar à Superintendência da Policia Federal de Mato Grosso do Sul durante a madrugada.

O depoimento mais longo do dia foi de Dario Morelli, amigo pessoal do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que durou oito horas. Ele negou envolvimento com a máfia dos caça-níqueis.