Senadores debatem a importância da TV na formação da sociedade

Carla Andrade, Agência JB

RIO - O debate sobre a importância da televisão na formação e estrutura dos valores éticos, morais e de cidadania na sociedade, realizado na Comissão de Educação (CE), agitou a sessão plenária desta quarta-feira. Os senadores Eduardo Azeredo (PSDB-MG), Flexa Ribeiro (PSDB-PA) e Wellington Salgado (PMDB-MG) colocaram sua preocupação com o grau de influência das novelas de televisão na sociedade. Azeredo e Ribeiro defenderam a importância da preservação da cultura regional.

- A cultura do Leblon, levada pelas novelas às pequenas cidades, choca e influencia as pessoas do interior. Colocam a cultura do Leblon como se essa fosse a realidade do Brasil e não é bem assim -, comentou Azeredo.

O senador disse que o papel das novelas é importante para levantar debates sobre questões referentes aos interesses das pessoas com deficiência ou outros assuntos de tamanha grandeza.

O autor do requerimento para a realização da audiência foi o senador Pedro Simon (PMDB-RS). Ele conta que colocou o assunto em pauta, a primeira vez, em julho de 2006, "no calor de entrevista concedida por Sílvio de Abreu à revista Veja", explicou. Por ser um ano eleitoral, a audiência não pôde ser realizada.

Silvio de Abreu, que trabalhava no desfecho da novela Belíssima, da TV Globo, na época, afirmara na entrevista que 'uma parcela das espectadoras já não valoriza tanto a retidão de caráter e que para elas, fazer o que for necessário para se realizar na vida é o certo".

Sílvio de Abreu, segundo a matéria citada por Simon, se confessava chocado com a descoberta de que o público mudou seu modo de encarar os desvios de conduta dos personagens.

Em março deste ano, o senador voltou a apresentar o requerimento de debater o assunto.