Segundo Tuma, ministra do STJ diz que Navalha não alcança Renan

Agência Brasil

BRASÍLIA - O corregedor do Senado, Romeu Tuma (DEM-SP), relatou nesta quarta-feira, durante reunião do Conselho de Ética, ter se encontrado na noite de terça-feira com a ministra do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Eliana Calmon, que atuou nas investigações da Operação Navalha, da Polícia Federal.

Tuma disse que, segundo ela, até o momento, não foram apresentados fatos que indiquem a participação do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), nas acusações relacionadas à operação.

- Ela disse que até o momento não há nada contra ele - informou aos integrantes do Conselho de Ética.

O senador paulista tem a responsabilidade de apurar denúncia publicada pela revista Veja, segundo a qual Calheiros pagaria pensão à jornalista Mônica Veloso, com quem tem um filho, por meio de um funcionário da empreiteira Mendes Júnior, Cláudio Gontijo.