Demóstenes vai considerar culpados pilotos e controladores de vôo

Agência JB

BRASÍLIA - O relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Apagão Aéreo, senador Demóstenes Torres (DEM-GO), afirmou, nesta quarta-feira, que, no relatório a ser lido aos demais membros da CPI a partir das 13h30, considera culpados os pilotos do jato Legacy, Joseph Lepore e Jan Paul Paladino, e os controladores do Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (Cindacta) 1, em Brasília, Lucivando Tibúrcio de Alencar, Leandro José Santos de Barros, Felipe Santos Reis e Jomarcelo Fernandes dos Santos.

No relatório de 53 páginas, Demóstenes explica a parcela de culpa que considerou que cada um deles teve no acidente com o Boeing da Gol em 29 setembro do ano passado, que resultou na morte de 154 pessoas. No caso dos controladores de vôo, o relator chegou à conclusão de que eles expuseram os passageiros da Gol a perigo de vida com resultado de morte em embarcação aérea.

Para Demóstenes, o envolvimento, no episódio, do controlar Jomarcelo dos Santos é mais grave, mas este não deve ser enquadrado pela prática de crime doloso, já que não houve, na avaliação do senador, a intenção de matar.

Demóstenes informou ainda considerar que o governo federal tem culpa por manter um sistema ineficiente, mas explicou que essa questão ficará para a próxima semana, quando se inicia uma nova etapa na CPI.