Metade do PIB brasileiro depende da biodiversidade do país

Agência Brasil

BRASÍLIA - A ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, disse nesta terça-feira que metade do Produto Interno Bruto (PIB, a soma de todas as riquezas de um país) nacional depende da biodiversidade brasileira, isto é, da diversidade de animais, vegetais e seres vivos em geral.

- É só verificar que o Brasil é abençoado em terras férteis, água potável e energia solar, o que faz com que a nossa agricultura possa ser promissora - disse a ministra.

Por isso, acrescentou, a idéia de que crescimento econômico e conservação ambiental não caminham na mesma direção é um falso dilema.

- Se nós continuarmos com a visão de opor desenvolvimento à conservação e conservação ao meio ambiente, não chegaremos a lugar nenhum.

Ao participar da cerimônia de comemoração do Dia Mundial do Meio Ambiente, no Palácio do Planalto, Marina voltou a afirmar que os projetos para o desenvolvimento do país devem ser compatíveis com a preservação dos recursos naturais.

- Viabilidade econômica e viabilidade ambiental é o esforço do nosso século e do novo processo civilizatório que está em curso. No caso de projetos de países como o Brasil, o esforço deve ser maior, porque, afinal de contas, somo uma potência ambiental.

Ela também lembrou a difícil tarefa de defender a natureza "no nosso próprio ambiente".

- É muito fácil defender os direitos dos que ainda estão presentes. Difícil é defender dos que ainda não nasceram. É muito fácil defender meio ambiente no ambiente dos outros, difícil é defender no nosso próprio ambiente.

Presente à cerimônia, o presidente em exercício, José Alencar, disse que desenvolvimento sem preservação ambiental "nem merece" ser chamado de desenvolvimento.

- O Brasil tem muito a ensinar ao mundo quando se trata de conciliar crescimento econômico, combate à fome e preservação ambiental - acrescentou.