Vice do STF teme que Justiça questionada leve a Estado policial

Agência JB

RIO - O ministro Gilmar Mendes, vice-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), disse nesta sexta-feira, antes de proferir palestra numa universidade de São Paulo, que o questionamento de ordens da Justiça por órgãos policiais fere o Estado de Direito e pode levar a um Estado policial, nos moldes da KGB e da Gestapo.

- Se órgãos policiais começam a discutir ordens judiciais nós estamos em outro modelo que não é o do Estado de Direito. Não é o modelo constitucional brasileiro. E aí os senhores conhecem casos como o da KGB (soviética) e da Gestapo (alemã), modelos clássicos de Estado policial. Os senhores sabem como isso começa e como isso termina', acrescentou, ressalvando que falava em 'abstrato'.

Na semana passada, Gilmar Mendes afirmou que o Poder Judiciário estava sendo alvo de 'intimidação' por pessoas interessadas em criar 'um Estado policial'.

O ministro referia-se à divulgação extra-oficial de seu nome como uma das autoridades que constariam da lista de beneficiados com presentes da Construtura Gautama, pivô da Operação Navalha, que desvendou esquema de desvio de dinheiro público.

- Os senhores não acham estranho que essa divulgação só se dê depois da concessão de alguns habeas corpus que incomodam certos grupos? -, questionou.

Com informações da Agência Brasil