População terá informações do PAC a cada quatro meses

Agência Brasil

BRASÍLIA - A população receberá informações sobre o andamento do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) a cada quatro meses, segundo o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. "O PAC não é do governo. O PAC é uma expectativa da sociedade brasileira. Nós queremos que haja uma boa cumplicidade da sociedade com a execução do PAC", afirmou o presidente, ao inaugurar o Centro Operacional e Administrativo dos Correios, no município de São José, em Santa Catarina.

O governo divulgou ontem o balanço dos primeiros 100 dias de execução do programa. Dos 1.646 empreendimentos previstos, mais da metade está com andamento adequado, sendo que 52,5% das obras estão com cronograma em dia e com seus "riscos administrados". Somente 8,4% das obras, conforme o governo, são consideradas preocupantes, porque estão com significativo atraso no cronograma e com elevado risco.

Além de entrevistas, como a realizada ontem, o presidente Lula sugeriu que os ministros da Casa Civil (Dilma Rousseff), Fazenda (Guido Mantega) e Planejamento (Paulo Bernardo), que integram o comitê gestor do programa, encaminhem material sobre o PAC para os donos e editores de jornais e televisões com o objetivo de difundir ainda mais o andamento das ações.

"Eu só não vou entregar para o Papa agora por que o Papa não tem obrigação de saber o que é o PAC", brincou o presidente.

Segundo Lula, 48 ações de infra-estrutura do programa serão realizadas em Santa Catarina, entre elas, transmissão de energia e melhorias em rodovias e portos.