Filho teria desfigurado rosto de mãe a marteladas

Portal Terra

PORTO ALEGRE - A dona de casa Geni Lúcia Coser, 42 anos, ficou com o rosto completamente desfigurado após ser agredida a golpes de martelo na cabeça e facadas no corpo no bairro Restinga Velha, zona sul de Porto Alegre (RS), nesta sexta-feira. O suspeito é o filho da vítima, Jones Luis Coser, 24 anos. Ele foi detido pela Polícia Civil, mas nega as acusações.

Geni foi encontrada por sua filha mais jovem, de 9 anos, amarrada no banheiro de casa. Segundo a polícia, o rapaz, que mora com o pai, teria ido até a casa da mãe na noite ontem pedir dinheiro para pagar uma dívida com traficantes. Com a recusa da mãe, ele deixou a residência e contou à polícia que teria utilizado drogas durante noite. Na manhã de hoje, retornou à casa de Geni e a agrediu.

A perícia recolheu no local uma faca de cozinha, um martelo, além de uma camisa do suspeito e um chinelo, ambos sujos de sangue. Conforme o delegado Ricardo Bykowski dos Santos, a irmã do suspeito afirmou, em depoimento, que teria ouvido a voz dele enquanto a mãe era agredida.

Jones negou o crime. Ele reconheceu que usou drogas na noite de quinta e que pediu dinheiro para a mãe, o que foi negado, mas alegou que, depois disso, voltou para a casa do pai e foi dormir. "Fui acordado ontem de manhã pelo meu outro irmão, dizendo o que tinha acontecido com a mãe. Quando cheguei no Hospital de Pronto-Socorro para vê-la, fui preso pelos policiais. Tenho testemunhas de que dormi a noite inteira na casa do meu pai", disse.

Peritos recolheram amostras do tecido nas unhas do rapaz para verificar se ele utilizou a faca. No final da tarde, o delegado Bykowski tomou depoimento de Geni no HPS, onde ela está internada em estado grave. Ela teria afirmado que não foi agredida pelo filho, e não teria reconhecido o agressor. Mesmo assim, Jones foi autuado por tentativa de homicídio.