Serra defende fim da reeleição, mas diz que não é bandeira

Agência JB

BRASÍLIA - O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), defendeu nesta quarta-feira o fim da reeleição, mas garantiu que essa não é sua bandeira política para as disputas futuras.

Em visita ao presidente do Congresso, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), para tratar de projetos na área de segurança, o tucano, potencial candidato ao Palácio do Planalto em 2010, disse que desde 2001 é a favor do fim da reeleição.

- Eu refleti a respeito da conveniência da reeleição, da qual fui partidário, e acho que ela poderia ser revista. Mas não estou fazendo nenhum trabalho de articulação a esse respeito, até porque no meu partido há posições diferentes - disse Serra a jornalistas ao sair do encontro com Renan.

A reeleição foi aprovada em 1997 pelo Congresso com o incentivo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB), que obteve um segundo mandato em 1998. Mas hoje o partido é dividido sobre a questão.

Há o temor de que a tramitação dessa proposta no Congresso abra brechas para que o governo, com maioria absoluta na Câmara, inclua um dispositivo que dê ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva o direito de disputar um terceiro mandato consecutivo. Esta é a opinião de Fernando Henrique. Mas outras lideranças tucanas concordam com Serra, como o governador de Minas Gerais, Aécio Neves.

- Sou favorável ao mandato de cinco anos, sem reeleição - disse Aécio esta semana após reunião com deputados do PSDB.

José Serra visitou o Parlamento para apresentar um projeto de monitoramento com pulseiras eletrônicas de presos em regime semi-aberto, domiciliar ou em liberdade condicional.