Senado: oposição pede instalação da CPI do Apagão

Portal Terra

BRASÍLIA - Os líderes do Democratas, José Agripino Maia (RN), e do PSDB, Arthur Virgílio (AM), protocolaram nesta quarta-feira na Mesa Diretora do Senado o requerimento de instalação da CPI do Apagão Aéreo. O documento conta com 34 assinaturas. O mínimo necessário para a instalação de uma CPI são 27.

Dos senadores da base aliada do governo, cinco assinaram. São eles: Pedro Simon (PMDB-RS), Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE), Mão Santa (PMDB-PI), Geraldo Mesquita (PMDB-AC) e Cristovam Buarque (PDT-DF). Além deles, Agripino disse que já tem a promessa das assinaturas de Osmar Dias (PDT-PR) e Jefferson Peres (PDT-AM).

O presidente da Casa, Renan Calheiros (PMDB-AL), recebeu o documento, reafirmando a sua posição de cumprir o regimento.

- Vocês sabem o meu padrão de comportamento e vou continuar seguindo. Tão logo me entreguem, verificarei as assinaturas e vejo se tem fato determinado - disse.

Depois disso, os líderes indicam representantes para compor o quadro da CPI, que contará com 13 parlamentares. Durante o ato de entrega de requiremento à mesa, a bancada do Democratas na Câmara esteve presente. O líder Onyx Lorenzoni (RS) reafirmou que a bancada continuará obstruindo a pauta de votações dos deputados até a instalação da comissão naquela Casa.

A decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre a instalação da CPI na Câmara deve acontecer na próxima quarta-feira. Ontem, o procurador-geral da República, Antonio Fernando de Souza, entregou ao STF parecer favorável à instalação. Com isso, crescem as chances de instalação de duas CPIs, uma na Câmara e outra no Senado.