Papa Bento 16 deve atrair 1,2 milhão de pessoas em São Paulo

REUTERS

SÃO PAULO - A visita do papa Bento 16 ao Brasil, cuja primeira escala é a capital paulista, deve atrair ao menos 1,2 milhão de pessoas à cidade, entre as quais 240 mil turistas, apontam estimativas da empresa de turismo e eventos paulistana, a SPTuris.

A maior parte dessa multidão, 1 milhão, deve ser vista na missa do pontífice no Campo de Marte, em 11 de maio, na qual ele canonizará o frei Galvão --primeiro santo nascido no país.

Outros 40 mil se encontrarão com o Bispo de Roma no estádio do Pacaembu, entre jovens e convidados do Brasil e do exterior. Os demais receberão uma bênção do papa da sacada do Mosteiro de São Bento no dia em que ele chega, 9 de maio, diz a SPTuris.

A previsão da empresa da prefeitura é de que visita do papa movimente 60 milhões de reais para a cidade, com gastos que não incluem passagem aérea.

Cerca de 12 mil turistas internacionais, ou 5 por cento do total, devem gastar na cidade em média 168 reais por dia.

Os visitantes brasileiros, previstos para 228 mil, gastariam 116 reais por dia porque muitas vezes não se hospedam e voltam para casa de ônibus logo depois dos eventos.

Prefeitura e governo do Estado vão dividir igualmente investimentos de 2,4 milhões de reais para ajudar na organização dos eventos e da segurança, segundo a SPTuris.

Parte desses recursos será voltada ao financiamento de dois palcos, um para o Campo de Marte e outro para o estádio do Pacaembu, 14 mil metros de grades, 15 telões, mil banheiros químicos, entre outras despesas.

A SPTuris espera ainda receber 1,5 mil jornalistas do Brasil e do resto do mundo, entre os quais redes globais que vão transmitir ao vivo de São Paulo.

A agenda do papa segue no Brasil entre os dias 11 e 13, quando ele visitará Guaratinguetá, cidade do frei Galvão, e Aparecida, onde presidirá a abertura da 5a Conferência Geral dos Bispos da América Latina e Caribe.