Ministra do STF determina que Salles entregue passaporte à PF

Ex-ministro do Meio Ambiente deixou o cargo no último dia 23

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Credit...Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

A ministra do Supremo Tribunal Federal, Carmen Lúcia determinou nessa sexta-feira (25) que o ex-ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles entregue seu passaporte à Polícia Federal.

A decisão foi tomada dois dias depois que Salles deixou o cargo no governo federal pressionado por duas investigações que envolvem a sua suposta participação em esquema de madeira ilegal na Amazônia. Agora, o aliado do presidente Jair Bolsonaro fica impedido de deixar o país.

De acordo com informações apuradas pela jornalista Mônica Bergamo à Folha de S.Paulo, os advogados de Salles já foram intimados e vão cumprir a ordem judicial, apesar de acreditarem que a medida é desnecessária.

O advogado Roberto Podval afirmou que "uma vez exonerado do cargo de ministro, ele não deveria mais estar sob a jurisdição do STF, já que perdeu o foro privilegiado". "A politização do Supremo Tribunal Federal é ruim para qualquer um dos lados", disse.

Em maio, o ministro Alexandre de Moraes, do STF, já havia autorizado a PF a fazer busca e apreensão contra Salles na operação Akuanduba, por suspeita de facilitação à exportação ilegal de madeira do Brasil para Estados Unidos e Europa.

Ontem(24), Moraes autorizou o envio do celular entregue à PF por Salles para os Estados Unidos para que o aparelho seja desbloqueado e os investigadores consigam ter acesso aos dados.

O órgão apura crimes de corrupção, advocacia administrativa, prevaricação e facilitação de contrabando, praticados por agentes públicos e empresários.

Salles também é alvo de um inquérito que investiga sua suposta atuação para atrapalhar a apuração da maior apreensão de madeira do Brasil, feita na Operação Handroanthus. Sua gestão foi marcada por ações contrárias ao objetivo da pasta, que é a preservação ambiental. Em seu lugar, o presidente nomeou Joaquim Álvaro Pereira Leite, que até então ocupava o cargo de secretário da Amazônia e Serviços Ambientais do ministério.(com agência Ansa)