MP quer renúncia e fala em indenização milionária caso Flávio Bolsonaro seja condenado

Promotores cobram indenização de R$ 6 milhões e a manutenção da prisão de Queiroz e de sua mulher, Márcia

Folhapress / Nayra Halm
Credit...Folhapress / Nayra Halm

Em denúncia apresentada ao Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro na última quarta-feira (4), o Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) pediu que o filho do presidente Flávio Bolsonaro perca o cargo de senador se for condenado no caso das chamadas rachadinhas.

Os promotores requerem a indenização em favor do estado do Rio no valor mínimo de R$ 6.100.091.95, pelos danos causados por crimes de peculato. A soma seria divida entre Flávio Bolsonaro, Fabrício Queiroz e Miguel Ângelo Braga Grillo, chefe de gabinete do senador.

Os promotores pedem ainda que, caso os denunciados sejam condenados, devam ser impedidos de exercer função ou cargo público pelo prazo de oito anos, subsequentes ao cumprimento das penas.

Ainda como efeito da condenação criminal, o MPRJ pede também que seja decretada em favor do RJ a perda de bens, direitos e valores relacionados direta ou indiretamente à prática dos crimes. Um dos alvos definidos pela promotoria é o apartamento do senador, localizado na Avenida Lúcio Costa, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio.

Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), o ex-assessor Fabrício Queiroz e mais 15 investigados foram denunciados por organização criminosa, peculato, lavagem de dinheiro e apropriação indébita no esquema das rachadinhas.(com agência Sputnik Brasil)