MP do Rio diz ter concluído investigação sobre suspeita de rachadinha em gabinete de Flávio Bolsonaro

O grupo do Ministério Publico do Estado do Rio de Janeiro que apura a suspeita de “rachadinha” em gabinetes de deputados da Assembleia Legislativa fluminense, entre eles o do atual senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), filho mais velho do presidente Jair Bolsonaro, disse ter concluído as investigações sobre o suposto esquema de apropriação e desvio de salários de funcionários.

As investigações começaram após relatórios do antigo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) apontarem, em 2018, no âmbito da operação Furna da Onça, movimentações financeiras atípicas nas contas bancárias de integrantes de mais de 20 gabinetes de deputados da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj).

Macaque in the trees
Flávio Bolsonaro (Foto: REUTERS/Adriano Machado)

O gabinete de Flávio Bolsonaro, então deputado estadual, está entre os investigados e a suspeita era que o esquema de desvio de recursos, que ficou conhecido como “rachadinha”, no gabinete do filho do presidente era coordenado pelo ex-policial militar Fabrício Queiroz, então assessor parlamentar de Flávio.

“O Grupo de Atuação Especializada no Combate à Corrupção (GAECC/MPRJ) encaminhou, nesta segunda-feira (31/08), ao procurador-geral de Justiça, o procedimento criminal referente ao ‘Caso Flávio Bolsonaro’, comunicando a conclusão das investigações”, informou o MP fluminense.(Com agência Reuters)