Jornal do Brasil

País - Eleições 2018

Com Bolsonaro eleito, precisaremos de defensores da democracia, diz FHC

Jornal do Brasil

Sem dar apoio explícito a nenhum dos candidatos à Presidência da República no segundo turno, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso citou uma "provável eleição" de Jair Bolsonaro (PSL) e afirmou que o País precisará ainda mais de defensores da democracia para evitar que o presidente eleito tente sair do "rumo constitucional".

"Há em circulação um manifesto de democratas progressistas. Bem-vindo. Com a provável eleição de Bolsonaro, precisaremos mais ainda de defensores da democracia, para impedir que ele (ou quem vier a vencer) tente sair do rumo constitucional", escreveu o tucano em sua conta oficial no Twitter.

FHC não apoiou Haddad de maneira explícita

Após o ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso (PSDB) ter dito que a porta entre Fernando Haddad (PT) e ele está agora com a fechadura "enferrujada", o petista admitiu que o tucano não o apoiou como gostaria. "Quando ele falou que tinha uma porta eu ouvi isso com alguma esperança. Só soube que ela estava enferrujada hoje, então ele está aos poucos contando toda a história", disse Haddad em coletiva de imprensa.

"A vida é assim. A história às vezes cobra os nossos posicionamentos. Nem sempre avisa", declarou o petista, ao lembrar que o PSDB foi derrotado logo no primeiro turno da disputa presidencial. "O Alckmin foi traído pelo PSDB ainda no primeiro turno."

O presidenciável do PT repetiu que procurou montar uma frente com os "democratas" contra a candidatura de Jair Bolsonaro (PSL) e que recebeu o apoio individual de lideranças do PSDB. "Nem todos vão atuar da maneira como eu gostaria e como eu sugeriria para uma pessoa com a formação que ele (FHC) tem."

Macaque in the trees
Fernando Henrique Cardoso (Foto: Divulgação)

(Com Estadão Conteúdo)



Recomendadas para você