Jornal do Brasil

País - Eleições 2018

Como votar: guia completo para quem vai votar ou justificar

Jornal do Brasil

1º - O eleitor entrega o documento ao mesário e assina o mapa de controle.

2º - O mesário entrega o documento ao presidente da mesa que o habilita a votar.

3º - O eleitor se dirige à cabine e vota.

HORÁRIO DA VOTAÇÃO - das 8h às 17h

__________

DICAS PARA O ELEITOR

COLINHA

Se não souber de cor o número do candidato, consulte a lista no seguinte link do TSE: http://www.tse.jus.br/eleicoes/eleicoes-2018/divulgacandcontas#/ (Clique em “Sudeste” e “Rio de Janeiro”). Se quiser fazer a pesquisa por partido, cliaque, em seguida, em “Sigla”. Anote os número e leve a “colinha” para a seção.

SEM TÍTULO

Quem perdeu o título eleitoral e não sabe sua seção, deve acessar o site do TSE (www.tse.jus.br) e clicar, dentro da caixinha “Título e local de votação”, em “Consulte por nome ou número do título”. No mesmo site, é possível consultar também a situação eleitoral do eleitor. O Tribunal Superior Eleitoral conta ainda com o aplicativo “e-Título”, que fornece a versão digital do título de eleitor, permitindo acesso rápido e fácil à Justiça Eleitoral. Pode ser baixado nos smartphones por meio da Apple Store ou do Play Store.

DOCUMENTOS

Para votar basta levar à seção documento de identificação com foto. O título eleitoral é facultativo, mas auxilia o cidadão a encontrar sua seção eleitoral correta.

BIOMETRIA

Pela primeira vez, todas as seções eleitorais no Estado do Rio terão urnas eletrônicas com identificação biométrica, mas apenas nos sete municípios que já passaram por revisão com cadastramento biométrico (Armação dos Búzios, Niterói, Queimados, São João da Barra, Rio das Ostras, Trajano de Moraes e São Sebastião do Alto) ela será exigida. Nestas cidades, quem não cadastrou biometria não poderá votar.

VOTO EM TRÂNSITO

Os eleitores que não estiverem em seu domicílio eleitoral no 1º, no 2º ou em ambos os turnos podem votar em trânsito nas capitais e nos municípios com mais de 100 mil eleitores, desde que tenham requerido a habilitação dentro do período previsto. Aqueles que se encontrarem fora da unidade da federação de seu domicílio eleitoral poderão votar em trânsito apenas na eleição para presidente da República. Já quem estiver em trânsito dentro da unidade da federação, porém em município diverso de seu domicílio eleitoral, poderá votar para presidente, governador, senador, deputado federal e deputado estadual.

JUSTIFICATIVA

Todo eleitor que estiver fora de seu domicílio eleitoral poderá justificar sua ausência no dia da eleição. Para isso, basta se dirigir aos postos com mesa de justificativa (a lista pode ser consultada no link www.tse.jus.br/eleicoes/eleicoes-2018/postos-mesas-de-justificativa) e apresentar o Formulário de Requerimento de Justificativa Eleitoral (RJE) devidamente preenchido, o título eleitoral ou o número de sua inscrição eleitoral, além de um documento oficial de identificação com foto e dentro da validade. O formulário pode ser obtido gratuitamente nos cartórios eleitorais, nos postos e centrais de atendimento ao eleitor, no link do site do TRE-RJ www.tre-rj.jus.br/site/servicos_eleitor/justificativa/download/justifica_2018.pdf, bem como, no dia da eleição, nos locais com mesa de justificativa.

PRAZO

Quem não justificar no dia da votação tem o prazo de 60 dias de cada pleito para fazer isso e não pagar multa. A justificativa pode ser realizada por meio do sistema Justifica, disponível nos sites do TRE-RJ (www.tre-rj.jus.br) e do TSE (www.tse.jus.br). Outra opção é comparecer a qualquer cartório eleitoral do país para apresentar sua justificativa eleitoral por meio de requerimento dirigido ao juiz da zona eleitoral em que for inscrito. Atenção, neste caso, o formulário do RJE é outro.

TRAJES

Não há nenhuma restrição legal com relação a esse assunto. Mas o TRE-RJ recomenda que os eleitores evitem trajes de banho. Camisetas em apoio aos candidatos estão permitidas

NA CABINE

Os eleitores não poderão portar celular, máquinas fotográficas, filmadoras ou qualquer equipamento que coloque sob suspeita o sigilo do voto. Celulares e dispositivos multimídia devem ser entregues aos mesários antes de o eleitor entrar na cabine. Quem descumprir a regra será advertido pelo mesário.

O QUE PODE

Manifestações silenciosas por meio de adesivos, bandeiras e broches.

O QUE NÃO PODE

No dia da eleição, são proibidos a aglomeração de pessoas e veículos com material de propaganda, o uso de alto-falantes, a realização de comícios, carreatas, transporte de eleitores e boca-de-urna, e qualquer espécie de propaganda de partidos políticos ou de candidatos em publicações, como panfletos e cartazes. Também não é permitido nenhum tipo de aliciamento dos demais eleitores.

__________

Urna Eletrônica

BRANCO

Os votos em branco não são votos válidos. São excluídos de qualquer cálculo desde 1997. A tecla pode ser usada por eleitores que querem anular seu voto. O mesmo acontece quando digita-se um número de candidato inexistente.

CORRIGE (botão laranja)

Pode ser usado a qualquer momento da votação. Depois, basta digitar o número correto.

CONFIRMA (botão verde)

Depois de digitar o número do candidato, deve-se apertar esta tecla para que o voto seja computado.

VOTO PARA CEGOS

Todas as teclas tem caracteres em braile, permitindo a votação de deficientes visuais.

VOTO NA LEGENDA

Para a escolha de deputados federais, estaduais e senadores, o eleitor poderá optar por votar apenas na legenda, abrindo mão de escolher um nome específico. Para isso deverá teclar os dois dígitos que correspondem à determinada legenda. Mas, atenção: para se eleger, os candidatos devem ter pelo menos 10% do quociente eleitoral (cálculo da divisão do número de votos válidos da eleição, sem brancos e nulos, pelo número de cadeiras disponíveis na Câmara dos Deputados ou na Assembleia Legislativa).

__________

Etapas da votação

1ª ETAPA: DEPUTADO FEDERAL

O primeiro voto será para deputado federal. O número do candidato deve ter quatro dígitos. Ao digitar todos os números, a foto, o nome e o partido do candidato escolhido aparecerão na tela. Se as informações estiverem corretas, aperte “Confirma” e passe para o próximo voto. Caso contrário, aperte “Corrige” e digite os números novamente.

2ª ETAPA: DEPUTADO ESTADUAL

O segundo candidato a ser escolhido na urna será um deputado estadual (ou distrital, para quem reside no Distrito Federal). Esse candidato será identificado por cinco dígitos. Se as informações estiverem corretas, aperte “Confirma” e passe para o próximo voto. Caso contrário, aperte “Corrige” e digite novamente.

3ª ETAPA: SENADORES

O eleitor deverá votar em dois candidatos diferentes, cada um identificado por três dígitos. Digite o número da sua primeira escolha, confira se o número, o nome e a foto são do candidato escolhido e aperte a tecla “Confirma”. Em seguida, digite o número do segundo candidato e aperte a tecla verde. Mas, atenção: cada candidato só pode ganhar um único voto por eleitor. Se você digitar o mesmo número duas vezes e confirmar, o segundo voto será considerado nulo.

4ª ETAPA: GOVERNADOR

O penúltimo voto é para escolha dos governadores. Este candidato deverá ser escolhido por meio de dois números. Depois de digitar e confirmar os dados, confira os dados que aparecem na telinha.

5ª ETAPA: PRESIDENTE

Neste último voto, os candidatos serão identificados por dois números. Basta digitá-los, confirmar os dados e apertar a tecla verde.

 



Recomendadas para você