Jornal do Brasil

País - Eleições 2018

Economia entra no debate e Alckmin ataca era Dilma, que PT “tenta esconder”

Jornal do Brasil

O tema econômico ganhou destaque no segundo bloco do debate entre os candidatos ao Planalto na Record, neste domingo. Durante embate com Ciro Gomes (PDT), Geraldo Alckmin (PSDB) prometeu corte de juros com "boa política fiscal" e sem aumentar impostos. O candidato alfinetou o PT e disse que o partido "só fala de Lula e esconde Dilma (Rousseff)". A afirmação provocou risadas de Ciro.

Em ataque, Alckmin afirmou que Ciro estudou recriar a CPMF (imposto sobre movimentações financeiras, chamado imposto do cheque). O pedetista, entretanto, negou ter cogitado a ideia.

O ex-ministro da Fazenda de Michel Temer e candidato do MDB ao Planalto, Henrique Meirelles, também foi confrontado. Alckmin questionou o motivo de o Brasil não ter crescido durante seu período à frente da pasta. Meirelles disse que a economia foi prejudicada pelos confrontos políticos. "O Brasil cresceria mais se não fossem as propostas radicais", disse o emedebista.

Vice de Bolsonaro

As recentes falas polêmicas do vice de Jair Bolsonaro (PSL), General Mourão, foram utilizadas por Henrique Meirelles e Marina Silva para atacar a candidatura. "O vice dele quer acabar com o 13º e o adicional de férias. O economista dele quer trazer de volta a CPMF", disse Meirelles, em referência às propostas defendidas por Mourão em eventos. Marina disparou: "Eu nunca vi na minha vida um candidato a presidente que diz que vai governar para os fortes", disse, e emendou: "espero que no próximo debate ele (Bolsonaro) esteja para explicar seus projetos de País".

 



Recomendadas para você