Marina Silva critica voto útil e defende: 'deve ser dado pela consciência'

Em quinto lugar, de acordo com a pesquisa Datafolha - com 5% das intenções de voto - a candidata à Presidência, Marina Silva (Rede) criticou o voto útil, na noite deste domingo (30)

“Essa história de as pesquisas decidindo pelos cidadãos não é o melhor caminho em uma democracia. A eleição em dois turnos é para que as pessoas no primeiro turno votem naquilo que acham que é o melhor para o país, que votem naquilo em que acreditam."

Ela completou afirmando que o voto não deve ser inutilizado em nome de fazer voto útil. "O voto deve ser dado pela consciência de quem quer mudança", explicou a candidata da Rede.