Jornal do Brasil

País - Eleições 2018

'Mulheres contra Bolsonaro' lotam protesto em Brasília

Jornal do Brasil

Um grande grupo de pessoas do movimento 'Mulheres contra Bolsonaro' está reunido na Torre de TV de Brasília. Pelas estimativas da Polícia Militar, participam do protesto mais de 7 mil manifestantes. Os organizadores falam em 30 mil pessoas.

Os manifestantes começaram a se concentrar a partir das 14 horas na Rodoviária do Plano Piloto, de onde caminharam até a Torre, na área central da capital, para se posicionar contra o candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro. Além de cartazes contra Bolsonaro, há manifestantes com faixas em favor dos presidenciáveis do PT, Fernando Haddad, e do PDT, Ciro Gomes. Candidatos a vagas de deputado federal e distrital também marcam presença.

A campanha contra Bolsonaro - divulgada sob o slogan #EleNão - foi criada dentro de um grupo no Facebook que reúne 3,8 milhões de mulheres e está ganhando as ruas de várias cidades do Brasil e também de outros países como Alemanha, França, Suíça, Itália e Portugal.

As lideranças do movimento afirmam que a campanha é para alertar a população sobre as ideias de Bolsonaro, consideradas pelos participantes como "fascistas e machistas".

O protesto em Brasília segue tranquilo. Um pequeno incêndio ocorreu em um estabelecimento comercial nas proximidades do evento, mas sem relação com a manifestação. O Corpo de Bombeiros está no local.

Capitão da reserva e deputado federal por sete mandatos, Bolsonaro lidera as recentes pesquisas de intenção de voto para o primeiro turno. Hoje, ele teve alta do Hospital Albert Einstein, em São Paulo, depois de 22 dias de internação. Bolsonaro foi alvo de um ataque a faca durante ato de campanha em Juiz de Fora (MG) no dia 6 de setembro.

 



Recomendadas para você