Jornal do Brasil

País - Eleições 2018

Alckmin alerta eleitor para riscos

Jornal do Brasil EDLA LULA, edla.lula@jb.com.br

Na reta final da corrida eleitoral, a campanha de Geraldo Alckmin (PSDB) para presidente da República pretende intensificar o discurso de terror contra um eventual segundo turno entre o PT e Jair Bolsonaro (PSL), o candidato à frente nas pesquisas. Tanto na propaganda quanto nas falas do tucano, a ideia é mostrar o quão equivocado é votar em Bolsonaro com a intenção de barrar a vitória de Fernando Haddad, já que as pesquisas mostram que o petista ganharia do ex-capitão.

Macaque in the trees
Candidato tucano ressalta que tem chance de derrotar Bolsonaro no 2º turno (Foto: Andre Lucas/AE)

Por outro lado, a intenção também é alertar o eleitor para os riscos da vitória de Bolsonaro, ao apontar o perfil “preconceituoso e misógino” do candidato do PSL, conforme a descrição de um integrante da equipe tucana. Faz parte da estratégia, desconstruir os discursos de pessoas ligadas ao ex-capitão, especialmente o candidato a vice-presidente, general Hamilton Mourão (PRTB).

Ontem mesmo, durante atividade de campanha em Belo Horizonte, o tucano rebateu as declarações de Mourão contrárias ao pagamento de 13º salário e do adicional de férias no Brasil. “Eu não posso ser a favor de, como disse o general Mourão, que 13º é jabuticaba brasileira. Isso não é possível, achar que o trabalhador, que sua a camisa e trabalha, e muitas vezes é até explorado, não tenha direito a ter um 13º salário. Isso não é razoável”. A fala de Mourão foi usada mais tarde, na propaganda eleitoral.

Para atrair o voto feminino e melhorar a performance dos programas de rádio e TV, a campanha passou a explorar mais a imagem da vice da chapa, Ana Amélia (PP). Mesmo com 44% do tempo do horário gratuito e contando com oito partidos, o tucano não conseguiu decolar. A expectativa é que Ana Amélia, profissional de TV, possa exercer a empatia junto ao eleitorado. O programa que estreou ontem afirma que “para vencer o PT e sua turma no segundo turno é Geraldo Alckmin, mesmo que você não simpatize com ele”.



Recomendadas para você