Jornal do Brasil

País - Eleições 2018

Etchegoyen não descarta 'nenhuma' possibilidade em ataque a Bolsonaro

Jornal do Brasil

O ministro do Gabinete de Segurança Institucional, Sérgio Etchegoyen, disse que não está descartada nenhuma possibilidade nas investigações do ataque ao candidato à Presidência Jair Bolsonaro, inclusive o de ter sido um crime político.

Após acompanhar o desfile cívico de 7 de setembro, em Brasília, Etchegoyen disse que os cuidados com a segurança do presidente Michel Temer serão redobrados após o ataque. "A prudência é melhor remédio", afirmou.

{'nm_midia_inter_thumb1':'http://www.jb.com.br/_midias/jpg/2018/09/07/97x70/1_000_18w9j4-19172.jpg', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5b9295ed790d7', 'cd_midia':19183, 'ds_midia_link': 'http://www.jb.com.br/_midias/jpg/2018/09/07/627x418/1_000_18w9j4-19172.jpg', 'ds_midia': 'Bolsonaro após ser esfaqueado em Juiz de Fora, Minas Gerais
', 'ds_midia_credi': 'AFP PHOTO /RAYSA LEITE;  MIGUEL SCHINCARIOL', 'ds_midia_titlo': 'Bolsonaro após ser esfaqueado em Juiz de Fora, Minas Gerais
', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '627', 'cd_midia_h': '418', 'align': 'Left'}

Ele negou, no entanto, que tenha havido mudança no esquema de segurança do 7 de setembro após o incidente. Neste ano, foi montado um forte esquema de segurança em toda a Esplanada, onde foi colocado um muro de lata cobrindo praticamente toda a via do desfile.

O general disse ainda que o que aconteceu com Bolsonaro foi uma monstruosidade e que a radicalização vai destruir nossa democracia. Ele ressaltou que é importante que o jogo democrático se faça na normalidade e que a violência não ajudará.

"Não é possível que uma campanha tão importante seja reduzida a facadas, tiros e ofensas. Que cada um coloque a mão na consciência e todos trabalhem para pacificação", completou.



Recomendadas para você