Nuvem de gafanhotos atinge a Argentina e pode chegar ao Brasil

Nesta terça-feira (23), o Serviço Nacional de Saúde e Qualidade Agroalimentícia da Argentina (Senasa) alertou para a chegada de uma nuvem de gafanhotos ao país.

Macaque in the trees
Gafanhotos (Foto: AP Photo / Ben Curtis)

Os insetos já destruíram lavouras no Paraguai e agora avançam pela Argentina em direção à fronteira entre Brasil e Uruguai.

Na Argentina, as regiões mais afetadas são as de Santa Fé, Formosa e Chaco, onde há produção de cana-de-açúcar e mandioca. A região fica do Nordeste da Argentina, próximo da fronteira com o Brasil.

A nuvem de gafanhotos tem uma densidade de até 40 milhões de insetos por quilômetro quadrado. Cada grupo desses tem a capacidade de consumir pastagens em um dia na mesma quantidade que duas mil vacas, informou o agrônomo Héctor Medina em entrevista à agência Reuters.

O governo argentino alerta que os riscos iminentes que podem ser causados pelos insetos são perigosos apenas para pastagens e plantações. Caso a nuvem passe por vilas e cidades, não há risco de danos diretos aos seres humanos.(Com agência Sputnik Brasil)