Onde colocar o dinheiro com os juros baixos e a instabilidade do Brasil?

O real vem se desvalorizando e desafios diários se apresentam diante da população economicamente ativa

Pixabay
Credit...Pixabay

Já faz uns bons anos que o Brasil está passando por problemas macroeconômicos que, embora estampem capas de jornais, no final do dia têm importância pela simples forma como afetam o nosso bolso, seja numa simples compra de mercado, seja pensando em investimentos de longo prazo.

O real vem se desvalorizando e desafios diários se apresentam diante da população economicamente ativa. Portanto, saber o que fazer com o dinheiro é essencial, tanto para chegar até o fim do mês no azul quanto para planejar o futuro como um todo. Nesse contexto, é necessário rever conceitos que estão enraizados na cultura do brasileiro.

Estamos falando desde a quase lenda urbana de colocar o dinheiro embaixo do colchão para criar uma poupança. Outro exemplo é o simples hábito de contar com a poupança como única forma de economizar (e fazer render) o dinheiro ganho com o trabalho do dia a dia. Muitos enxergam, inclusive, qualquer tipo de investimento como algo fora da realidade, pensado apenas para ricos ou gente arrojada, sendo que a realidade é bem diferente.

Mas o que o brasileiro comum, gente trabalhadora, pode fazer para fugir de temores justificados, como aposentadoria insuficiente, juros baixos de poupança, inflação e outros pesadelos frequentes?

Opções binárias como alternativa
Assim como acontece com cultura, moda e qualquer outra área de conhecimento humano, a economia e as finanças estão em constante mudança e evolução. A própria poupança, instituição antiquíssima, já passou por mudanças substanciais – ou você acha que o envelope com código de barras para depositar no caixa eletrônico sempre esteve aí?

Uma inovação permitida justamente pela tecnologia é a de opções binárias. Mas o que são opções binárias, afinal? É uma pergunta válida e que deve ser respondida de maneira clara: é uma forma de investimento baseada em simples “sim ou não”, pra começo de conversa.

Explicando de modo resumido – e vale a pena se informar mais, acredite – as opções binárias são oportunidades de investimento não em determinados produtos, como acontece no mercado tradicional de investimento, mas sim na variação do preço desse produto.

Colocando num exemplo prático: ao invés de investir em petróleo (ou empresas de petróleo), investe-se no palpite de que o preço do barril de petróleo vai subir ou cair em determinado período de tempo. Daí o nome “binário” – só existe duas chances: subir ou descer, ou seja, quem investe lucra, ou não, simples assim.

Para investir em opções binárias a primeira dica é se informar ao máximo a respeito e consultar empresas profissionais para usar no segmento. Em geral é bem fácil começar a negociar. Uma empresa especializada é a Olymp Trade, que provê ao mesmo tempo assessoria econômica e a plataforma através do qual o investimento é feito. Basta acessar Olymp Trade login entrar e, em poucos cliques, você poderá começar a diversificar seus investimentos.

Poupança já não é uma opção inteligente
Um fato talvez um pouco doloroso de encarar – mas não menos um fato – é que a poupança já não é um investimento que dá bons resultados. Isso acontece simplesmente porque, por conta da crise econômica, o governo deixou a taxa de juros no chão, batendo recordes consecutivos de baixas.

Como o rendimento da poupança é calculado justamente por essa taxa de juros, que está abaixo do nível da inflação, deixar o dinheiro rendendo na poupança agora representa perda do poder de compra – em termos práticos, o que, digamos, R$ 100 compravam quando foram depositados na poupança, os R$ 101,56 que estarão lá após um ano não comprarão mais.

Por isso é preciso buscar opções que valorizem um pouco mais o seu dinheiro poupado e investido. Além das opções binárias, outros produtos surgiram nos últimos anos e conquistaram aumentos expressivos. O bitcoin é talvez o mais famoso deles.

Mas fique atento: além de sempre buscar uma corretora ou plataforma de negociações que seja confiável, é preciso moderar o seu risco, para não estar exposto demais a flutuações do mercado. Trace o seu perfil de investidor e diversifique sempre. Assim o produto de alto risco será a cereja do bolo, não algo que pode comprometer a estrutura de sua vida financeira.