Publicidade

Um caminho estreito

Na sociedade imaginada como máquina social, dirigentes formulam com cérebros os gestos que trabalhadores executam com as mãos. Se...

Na sociedade imaginada como máquina social, dirigentes formulam com cérebros os gestos que trabalhadores executam com as mãos. Segundo esta máquina social, dirigentes de regimes totalitários do século XX trocavam mentiras e negociavam entre si informações falsas.

 

A democracia busca inventar um caminho estreito que dê conta de transformações que o desenvolvimento do saber impõe à política. Entregando aos especialistas escolhas que antes confiávamos à política, queremos estar seguros de que realizamos uma transferência legítima.

 

Em vários momentos da vida, o cidadão passou a se ver obrigado a confiar, para suas escolhas, em grandes organizações ou empresas. Quer confie o controle do saber a uma autoridade política, ou encarregue a concorrência do mercado, o cidadão se encontra em inferioridade.

 

O desenvolvimento de instâncias independentes é crucial para o País. Instâncias independentes garantem a integridade do mercado financeiro; conhecem em detalhe setores de telecomunicações, energia e transportes; asseguram a qualidade sanitária de um produto. São maneiras de restabelecer a segurança e o equilíbrio que o mercado não consegue mais garantir, na era dos grandes grupos econômicos.

 

Daí que hoje o uso que se faz de um saber, por definição sempre incompleto, deve levar em consideração os valores da sociedade. Toda norma integra uma avaliação de risco; esta não pode apenas técnica, pois o custo do erro se mede pelas perturbações sociais que provocar.

 

Na pandemia do coronavírus, a ciência não impõe nenhuma conclusão definitiva, põe em evidência riscos envolvidos em tratamentos. O debate público há de ser suficientemente aberto, para que o saber dos especialistas não asfixie nossa percepção crítica do conhecimento.

 

Num mundo onde a porção do saber aumentou às expensas da porção da política, a característica complexa do saber deverá ser sempre preservada.

 

Engenheiro, é autor de "Por Inteiro"(Editora Multifoco, 2019)