Jornal do Brasil

País - Artigo

Padroeira do Brasil

Jornal do Brasil PADRE OMAR, redacao@jb.com.br

No próximo sábado, dia 12 de outubro, celebramos a Solenidade de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, Rainha e Padroeira do Brasil. A sua imagem de barro escurecida pelo limo do fundo do Rio Paraíba do Sul foi encontrada por pescadores há mais de 300 anos.

 

Esta festa nos recorda a presença constante de Nossa Senhora na vida da Igreja, na vida do povo brasileiro e na vida de cada um de nós. Não poderia ser diferente! Foi o próprio Cristo quem lhe deu essa missão materna em relação a nós.

Nossa Senhora, invocada sob diversos títulos como Fátima, Lourdes, Guadalupe, e aqui Aparecida, é a mesma Maria, a mulher simples e humilde de Nazaré, escolhida por Deus para ser a Mãe de seu Filho e que, depois, esse mesmo Filho, Jesus Cristo, nos deu por Mãe.

Mas você sabe por que falamos Conceição Aparecida? Nós nos referimos à sua conceição ou concepção imaculada no seio de Santana, sua Mãe, que é dogma de fé da Igreja proclamado pelo Papa Pio IX, em 1854, e quer dizer o seguinte: em previsão dos méritos de Cristo, salvador de todos os seres humanos, Maria foi, desde a sua concepção, preservada do pecado original. Sim, foi remida por Cristo, mas de um modo singular, pois enquanto nós fomos depois de sua Paixão e morte de Cruz, Maria foi antes.

E então a chamamos de Aparecida, pois essa imagem de Nossa Senhora da Conceição apareceu (foi pescada) nas águas do Rio Paraíba de forma misteriosa ou melhor, milagrosa. Três pescadores, encarregados de fazer uma grande pesca por ocasião da visita do então Governador de São Paulo e Minas de passagem pela região, nada conseguiam pescar. Já cansados, revolvem mais uma vez lançar as redes e então pegam o corpo de uma imagem de Nossa Senhora, e na segunda lançada recolhem também a cabeça da mesma imagem.

Junto com a imagem aconteceu o milagre, e os pescadores conseguiram tantos peixes que o barco quase afundou. Era um sinal de Deus de que algo especial ali ocorreu. O Senhor se manifestou por meio de sua Mãe levando aqueles seus filhos, já cansados do trabalho, à dupla recompensa: ter encontrado o ícone daquela que seria um sinal de unidade para o Brasil e ter conseguido o resultado almejado na busca pelo alimento.

Nossa Senhora da Conceição Aparecida, foi proclamada Rainha do Brasil e sua Padroeira oficial em 1930, por decreto do Papa Pio XI e, 50 anos depois, foi decretado oficialmente que o dia 12 de outubro seria feriado oficial no país.

Fiel à vontade do Senhor, como sempre foi, a Virgem vela por todos os cristãos. Foi esta maternidade tão amorosa, fecunda e providente que o povo brasileiro experimentou às margens do rio Paraíba do Sul, quando a imagem da Imaculada apareceu nas redes dos pescadores. É esta maternidade que nós experimentamos continuamente em nossa vida. Quem de nós não tem uma história para contar a respeito da presença de Nossa Senhora em nosso caminho?

Por isso, neste dia 12 de outubro, peçamos mais uma vez a ajuda da nossa mãe Aparecida para construir um Brasil mais cristão, mais justo, e mais solidário. E que, pelas suas preces maternas, sejamos todos, um dia, herdeiros do Reino dos céus. Viva Nossa Senhora Aparecida, Padroeira do Brasil!