Jornal do Brasil

País - Artigo

Multiplicar as experiências políticas coletivas

Jornal do Brasil TARCISIO PADILHA JUNIOR

Temos, hoje, a liberdade de recolher informações que procuramos, e de compartilhá-las via internet. O que era impossível do ponto de vista econômico e físico, a invenção da internet tornou trivial. Sua universalidade é, ao mesmo tempo, onipresente e frágil, dado que a lógica é essencialmente funcional.

A tendência natural a procurar a semelhança mais do que a diferença é poderosamente encorajada. Se a praça do mercado foi o primeiro lugar do debate público, seu desaparecimento traz sérias consequências sobre a definição de espaço público: não pode ser mera soma dos espaços virtuais da internet.

O acesso a comunidades virtuais provoca no indivíduo o sentimento de que todos os contatos lhe estão abertos. Se cada comunidade virtual encontra seu fundamento na livre escolha de seus membros, esta afirmação não cria, no entanto, um espaço comum entre as diversas comunidades virtuais.

A desmaterialização da informação e a reorganização dos circuitos do poder permitem restabelecer a democracia direta, em substituição às reuniões nos espaços abertos de antigamente. Entretanto, a própria democracia direta não escapa das ambiguidades que deturpam o sentido da palavra democracia.

O desenvolvimento da democracia direta é indício de progresso da democracia ou sintoma de sua decadência?

Desde as origens da democracia representativa, julgou-se necessário ao bom funcionamento das instituições políticas que os representantes não fossem simples mandatários dos seus representados. A mediação da democracia representativa era a condição do compromisso; era então através dela que se podia alcançar o terreno comum da razão, afastado das paixões particulares e das paixões coletivas.

Porque hoje se conhece mais precisamente e quase sem interrupção o que pensam os representados, isso é impossível. A multiplicação e a profissionalização das sondagens de opinião permitem conhecer o teor das opiniões sobre todas as questões, quase no mesmo momento em que são expostas.

E confunde duas definições de democracia: democracia como técnica de controle de poder e democracia como experiência de comunidade política. Se a democracia pudesse ser só modalidade de organização de decisão, o voto eletrônico em tempo real faria do Parlamento um órgão arcaico e inútil.

Hoje, no tempo de um debate ou de uma pesquisa, tecnologias da informação e da comunicação tornam possível criar “maquetes” que criam a ilusão de uma comunidade política aumentada. Multiplicar as experiências políticas coletivas pode permitir à democracia preservar sua dupla função.