Polícia investiga morte do responsável pelas câmeras do clube onde tesoureiro do PT foi assassinado

Claudinei Coco Esquarcini é apontado como a pessoa que repassou as imagens da festa a Jorge Guaranho, que se dirigiu ao local e matou a tiros Marcelo Arruda

Foto: Folhapress / Paulo Lisboa
Credit...Foto: Folhapress / Paulo Lisboa

Claudinei Coco Esquarcini, responsável pelas câmeras de segurança do clube Associação Esportiva Segurança Física Itaipu (Aresf), em Foz do Iguaçu, onde o tesoureiro do PT Marcelo Arruda foi assassinado pelo policial penal federal Jorge Guaranho, foi encontrado morto na tarde do último domingo (17), em Medianeira (PR).

A informação foi repassada ao portal Metrópoles pela família de Esquarcini e confirmada pela Secretaria da Segurança Pública do Paraná. Segundo a polícia, Esquarcini cometeu suicídio.

Esquarcini era vigilante da hidrelétrica de Itaipu e diretor da Aresf. Ele foi apontado como o responsável por ter repassado as imagens da festa temática a Guaranho, que é bolsonarista, ex-diretor da Aresf e conhecia Esquarcini. Após ver as imagens, Guaranho se dirigiu ao local para provocar os participantes da festa. Em seguida, ele matou a tiros Arruda.

Em depoimento à polícia, outro vigilante de Itaipu, identificado como José Augusto Fabri, afirmou que não era comum permitir o acesso às imagens gravadas pelas câmeras. Segundo ele, Esquarcini era o responsável pelas senhas de acesso. Guaranho, que segue internado, foi indiciado por homicídio duplamente qualificado, por motivo torpe e por causar perigo comum, uma vez que havia outras pessoas na festa. (com Agência Brasil)

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais