Oposição sai às ruas contra Bolsonaro com reforço de vacinados

.

Foto: Folhapress / Lorando Labbe / Fotoarena
Credit...Foto: Folhapress / Lorando Labbe / Fotoarena

Partidos de oposição organizaram neste sábado (2) uma nova onda de manifestações contra o presidente Jair Bolsonaro.

Os protestos acontecem quase um mês depois dos atos antidemocráticos promovidos pelo presidente em 7 de setembro e miram a gestão da pandemia pelo governo federal e a disparada da inflação.

Também é o primeiro grande ato organizado pela oposição após a campanha de vacinação contra a Covid-19 ter chegado às faixas etárias mais jovens, que se sentiram mais confortáveis para ir às ruas.

As manifestações tiveram a presença de militantes de partidos como PT, PDT, PSB, Psol e Rede, além de sindicatos de trabalhadores. O presidenciável Ciro Gomes (PDT) discursou na Cinelândia, no Rio de Janeiro, e disse que o grito de "Fora Bolsonaro" deve "unir todos os democratas desse país".

"O processo de impeachment exige que o presidente da República tenha cometido de caso pensado crime de responsabilidade, e Bolsonaro é um criminoso repetido, que atenta contra a democracia, que mata centenas de milhares de nacionais brasileiros, que não se comporta com o decoro inerente ao seu cargo", afirmou.

Segundo Ciro, é preciso tirar o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP), da "inércia criminosa de sentar em cima dos processos de impeachment". "E isso, camaradas, não vai acontecer com doçura. Isso só vai acontecer com luta, com nosso povo organizado de forma plural e generosa, deixando nossas diferenças para depois que protegermos nossa democracia", acrescentou.

Em São Paulo, o protesto se concentrou em frente ao Masp, na Avenida Paulista, que teve pelo menos oito quarteirões tomados pelos manifestantes. Os ex-presidenciáveis Fernando Haddad (PT) e Guilherme Boulos (Psol) marcaram presença no ato na cidade mais populosa do país.

No entanto, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que lidera todas as pesquisas para 2022, tem mantido distanciamento das manifestações deste sábado, apesar da presença em massa de petistas nas ruas.

Ataque

Em Recife, um homem dirigindo um Jeep Renegade preto atropelou e arrastou uma manifestante de 29 anos que participava do protesto contra Bolsonaro.

O motorista, que segue em liberdade, fugiu sem prestar socorro à vítima, que chegou a ser levada a um hospital para atendimento médico.(com agência Ansa)

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais