Tribunal manda PF investigar Coaf por relatório sobre advogado da família Bolsonaro

Relatório do órgão indica ao menos três operações bancárias suspeitas de Frederick Wassef, mas o TRF-1 considerou ilegal a elaboração do documento

Reuters / Adriano Machado
Credit...Reuters / Adriano Machado

O Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), com sede em Brasília, determinou que a Polícia Federal abra um inquérito para investigar possíveis desvios de conduta do Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) no caso do advogado Frederick Wassef, ligado à família Bolsonaro.

O TRF-1 acredita que o Relatório de Inteligência Financeira (RIF), que indica ao menos três operações bancárias suspeitas do advogado, foi feito sem justificativa, considerando ilegal a elaboração do documento. O relatório já havia sido anulado pela terceira turma do tribunal, no último domingo (31).

O tribunal pediu que a PF identifique responsáveis por eventual quebra de sigilo ilegal e que investigue o vazamento do documento, que foi revelado em agosto do ano passado.

A determinação de abertura de inquérito causou surpresa e indignação no Coaf, também de acordo com a coluna do jornal. O órgão informou ao tribunal que seguiu padrão interno no caso de Wassef. (com agência Sputnik Brasil)