PF indicia ministro do Turismo em investigação sobre candidaturas-laranjas

A Polícia Federal indiciou o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, em uma investigação em que ele é alvo sobre o suposto uso de candidaturas-laranjas do PSL no Estado de Minas Gerais nas eleições passadas, informou à Reuters uma fonte com conhecimento do caso.

Antônio presidiu o diretório mineiro do PSL --partido do presidente Jair Bolsonaro-- e é suspeito de envolvimento na escolha de candidaturas de fachada com o objetivo de desviar recursos públicos do fundo eleitoral.

O ministro ainda não comentou a decisão, após ser procurado por meio da assessoria de imprensa do Ministério do Turismo.

Com a decisão da PF de indiciá-lo, o relatório com as conclusões da apuração será enviado ao Ministério Público que poderá denunciar o ministro, arquivar o caso por entender que não há elementos de envolvimento dele ou ainda pedir novas investigações.

Bolsonaro --que se elegeu ancorado em forte discurso de combate à corrupção-- tem resistido desde o início do ano a demitir Marcelo Álvaro Antônio. Chegou a dizer que tem de ter "acusação grave" para retirá-lo do cargo. Na quinta-feira, o ministro teve uma reunião com o presidente no Palácio do Planalto, segundo a agenda oficial de Bolsonaro.

(Ricardo Brito - Reuters)