Bolsonaro cancela reunião com chanceler francês

Presidente cortou os cabelos no horário agendado para encontro

O presidente Jair Bolsonaro cancelou de última hora um encontro oficial que teria na tarde de ontem (29) com o ministro das Relações Exteriores da França, Jean-Yves Le Drian, que está em viagem ao Brasil. O mandatário deveria se reunir com Le Drian às 15h, no Palácio do Planalto, em Brasília. Porém, minutos antes, o francês foi avisado pelo chanceler Ernesto Araújo de que Bolsonaro não estaria disponível para participar do encontro. De acordo com Araújo, o cancelamento ocorreu "por questão de agenda do presidente".

No entanto, por volta das 15h45, Bolsonaro fez uma transmissão ao vivo nas redes sociais mostrando que estava cortando os cabelos.

Fontes do Itamaraty suspeitam que a decisão de Bolsonaro de não participar da reunião tenha sido uma maneira de demonstrar descontentamento com declarações da França sobre a questão do meio ambiente no Brasil.

"Hoje eu vou receber o premier francês [sic], se não me engano, para tratar de assuntos como meio ambiente. Ele não vai querer falar grosso comigo. Ele vai ter que entender que mudou o governo do Brasil. Aquela subserviência que tínhamos no passado de outros chefes de Estado para com o primeiro mundo não existe mais. Se fosse outro governo qualquer, quando estava em Osaka, no G20, quando viesse para cá, demarcaria mais 10, 15, 20 reservas indígenas", disse Bolsonaro, na manhã de ontem, anunciando a reunião com o chanceler. Bolsonaro e representantes do governo francês trocaram críticas nas últimas semanas em público. O brasileiro tem adotado a mesma postura que o vice-premier italiano, Matteo Salvini, de quem é próximo, contra Emmanuel Macron e a alemã Angela Merkel. Diante da situação de confronto com o Brasil, a França tem se oposto ao acordo de livre-comércio entre Mercosul e União Europeia (UE).

Nesta terça-feira, o chanceler francês se reunirá com o governador de São Paulo, João Doria.