Jornal do Brasil

País

'Coisas absurdas têm acontecido dado a autonomia das universidades', diz Bolsonaro

FolhaPress GUSTAVO URIBE

O presidente Jair Bolsonaro criticou nesta quinta-feira (11) a autonomia das universidades federais e disse que tem evitado nomear reitores que tenham relação com partidos de esquerda.

Em café da manhã com a bancada evangélica, no Palácio do Planalto, ele afirmou que "coisas absurdas" têm ocorrido nos campi universitários, que viraram, segundo ele, "terras deles".

Macaque in the trees
Jair Bolsonaro (Foto: REUTERS/Adriano Machado)

A autonomia das universidades é garantida pela Constituição Federal. Nos últimos meses, o governo federal reteve a nomeação de reitores, escolhidos em listas tríplices. A motivação teria sido política.

"Coisas absurdas têm acontecido dado a autonomia das universidades", disse. "Ali virou terras deles, eles que mandam", acrescentou.

O presidente disse ainda que, em algumas listas tríplices, há nomes do PT, do PCdoB e do PSOL e, segundo ele, "não tem como fugir".

"É do PT, do PCdoB ou do PSOL. Agora, o que puder fugir, logicamente pode ter um voto só na eleição, mas estamos optando por essa questão", disse.

Durante o encontro, o presidente ouviu uma crítica de um integrante da bancada evangélica à Unilab (Universidade da Integração da Lusofonia Afro-Brasileira).

A instituição de ensino lançou na terça-feira (9) um vestibular específico para candidatos transgêneros e intersexuais em unidades no Ceará e na Bahia. 

O Ministério da Educação já deu sinais de que pode não seguir a nomeação do primeiro da lista tríplice formada pelas instituições em consultas internas. 

O governo tem a atribuição legal de oficializar qualquer nome da lista, embora seja tradicional a indicação do primeiro colocado, como forma de respeitar a autonomia das universidades.