Dez são detidos após protesto contra a reforma da Previdência no entorno da USP

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Dez manifestantes que protestavam contra a reforma da Previdência e os cortes na educação no entorno da Universidade de São Paulo, no Butantã, nesta sexta-feira (14) foram detidos e encaminhados para o Deic (Departamento Estadual de Investigações Criminais).

Um incidente envolvendo um carro foi o que motivou as detenções.

Os manifestantes, membros da comunidade universitária, dizem que ao chegarem na avenida Vital Brasil, via movimentada da zona oeste, viram um carro antigo sendo queimado.

Policiais militares que estavam acompanhando a manifestação relataram ao delegado do caso, Fabiano Barbeiro, que o carro teria furado o bloqueio e teria sido queimado em represália.

Ouvidos pelo delegado, eles disseram que não estavam nem próximos do carro que foi queimado e não confirmaram a versão de que o carro teria furado o bloqueio.

Ao menos duas pessoas foram encaminhadas ao Hospital Universitário por terem sido atingidas por estilhaços de bomba de efeito moral.

Eles serão autuados por associação criminosa, dano ao patrimônio e incêndio. Eles serão ouvidos neste sábado (15) em audiência de custódia.