Manifestantes fazem ato contra a reforma em frente à UFPR

CURITIBA, PR (FOLHAPRESS) - Alguns manifestantes em Curitiba (PR) que aderiram à greve geral participam no início da tarde desta sexta-feira (14) de um ato na praça Santos Andrade, em frente ao prédio histórico da UFPR (Universidade Federal do Paraná), no centro da cidade.

Eles se concentraram no final da manhã no centro cívico da capital, de onde caminharam até o centro. Mais tarde, eles também devem fazer outra caminhada pelas avenidas centrais.

Do caminhão de som, líderes dos manifestantes discursam principalmente contra a reforma da Previdência.

Apesar de o número de manifestantes na rua ser menor que dos últimos protestos contra os cortes da educação, o presidente do PT do Paraná, Dr. Rosinha, comemorou a adesão de diversas categorias ao movimento.

"Se tem pouca gente (na rua) é também porque os ônibus não funcionaram", apontou. Apesar de a maioria de motoristas e cobradores não aderirem à greve, manifestantes trancaram as saídas de ônibus pela manhã, o que afetou o transporte público da cidade.

Rosinha apontou que as mudanças promovidas pelo relator a reforma da previdência não são suficientes para satisfazer os trabalhadores. "Hoje qualquer tipo de reforma tem que debater o processo produtivo. Deve haver uma reforma das relações de trabalho", diz.