Jornal do Brasil

País

Após protestos sobre cortes na educação, Ministro recebe reitores nesta quinta-feira

Convocado pela Câmara Weintraub explicou que governos anteriores - da gestão Dilma e Temer - são os responsáveis pelo atual "contingenciamentol".

Jornal do Brasil

Após protestos de estudantes e populares sobre cortes na educação, representantes e reitores da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior no Brasil (Andifes) devem se reunir com o ministro da Educação, Abraham Weintraub, nesta quinta-feira (16). 

Macaque in the trees
Ministro da educação esclarece cortes orçamentários na educação brasileira na Câmara (Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados)

Explicações do ministro

Convocado pela Câmara dos Deputados para explicar os cortes na pasta, o ministro Abraham Weintraub afirmou não ser responsável pelo atual contingenciamento de verbas no setor e que a prioridade do governo é o ensino básico, fundamental e técnico. Ele disse que governos anteriores são responsáveis pelo contingenciamento. Ele disse ainda que o governo atual está empenhado em "recuperar o dinheiro perdido da Petrobras que foi roubado". 

"Não somos responsáveis pelo contingenciamento atual. Este governo, que tem quatro meses, não é responsável pela situação".

A sessão foi tensa e tumultuada, e foi convocada para o mesmo dia das manifestações contra o bloqueio de verbas anunciado pelo Ministério da Educação (MEC).

Protestos pelo Brasil 

Houve protestos em diversas cidades de todos os estados e no Distrito Federal. Universidades e escolas também fizeram paralisações.