Covas obriga o uso de capacetes e proíbe uso de patinetes nas calçadas

A prefeitura de São Paulo anunciou nesta segunda-feira (13) uma regulação provisória para o funcionamento de empresas que exploram o aluguel de patinetes elétricas na cidade.
Desde que o uso desse meio de transporte se popularizou na cidade, cresceu também a preocupação sobre a segurança do equipamento.
Entre as principais regras estão o uso obrigatório de capacete e a proibição da circulação pela calçada.
Uma resolução federal estipula que usuários de patinetes podem trafegar em áreas destinadas a pedestres, como calçadas e calçadões, desde que com velocidade limitada a 6 km/h. Fora isso, o uso é apenas permitido em ciclovias e ciclofaixas, com velocidade limitada a 20 km/h.
A nova regravaria São Paulo proíbe o uso das patinetes sobre as calçadas e autoriza seu uso em ciclovias, ciclorrotas e vias com velocidade máxima de carros de 40 km/h. O limite de velocidade para as patinetes permanece em 20 km/h como diz a regulação federal.
Em caso de descumprimento das regras, multas serão aplicadas às empresas que alugam a patinete. Segundo a prefeitura, caberá a elas decidir se as multas serão repassadas aos seus clientes.
A regulação provisória passa a valer nesta terça-feira (14) e conta com 15 dias de adaptação, sem a aplicação de multas. Uma nova regulação deve sair em 90 dias.
O prefeito Bruno Covas (PSDB) disse que um grupo de trabalho estava desenhando novas regras para as patinetes desde o início do ano, mas que devido recentes acontecimentos na cidade, decidiu adiantar uma regulação provisória.

FABRÍCIO LOBEL