Jornal do Brasil

País

Bolsonaro compartilha vídeo em que manifestante grita 'Lava Toga'

Jornal do Brasil

BRASÍLIA, DF - O presidente Jair Bolsonaro compartilhou na manhã deste domingo (26) vídeo em que um manifestante grita em apoio à CPI da Lava Toga, cujo propósito é investigar ministros de Cortes Superiores, entre elas o STF (Supremo Tribunal Federal).

As imagens, segundo a publicação do presidente, foram feitas em São Luís, no Maranhão. O grito de um dos líderes do protesto é aplaudido pelos demais participantes da manifestação.

Na sequência, eles repetem o lema da campanha eleitoral do presidente, no ano passado, ao Palácio do Planalto: "Brasil acima de tudo, Deus acima de todos".

Em abril, o Senado chegou a arquivar a CPI, mas o presidente Davi Alcolumbre (DEM-AP) disse que decidiria "no momento oportuno", quando colocá-la em pauta para o plenário decidir se será instalada ou não.

O presidente do Senado guarda a criação da CPI e pedidos de impeachment de ministros do Supremo como trunfos para usar se achar necessário.

Bolsonaro chegou a cogitar participar das manifestações, mas foi convencido a não comparecer pelo núcleo moderado do governo. A avaliação foi de que mesmo se os protestos mobilizarem muita gente, um apoio do presidente poderia piorar sua relação com o Judiciário e com o Legislativo, já que a pauta de reivindicação inclui críticas aos dois poderes.

Além da gravação no Maranhão, Bolsonaro compartilhou imagens de manifestações em outros estados, como no Rio de Janeiro e em Minas Gerais. Na capital fluminense, apoiadores vestidos com roupas verde e amarela entoavam grito de guerra que se popularizou nas manifestações pelo impeachment de Dilma Rousseff, em 2016.

"A nossa bandeira jamais será vermelha", cantaram, em uma referência ao PT.

Em Juiz de Fora, manifestantes defendiam a aprovação da reforma previdenciária e do pacote anticrime, do ministro Sergio Moro (Justiça).

O presidente está na Rio de Janeiro desde sábado (25), quando participou do casamento de seu filho e deputado federal, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP). A expectativa é de que ele se desloque no início da tarde para Brasília.

(GUSTAVO URIBE)