Jornal do Brasil

País

Casa de Edemar Cid Ferreira, do falido Banco Santos, é vendida por R$ 23,3 mi

Jornal do Brasil

Uma casa no bairro do Morumbi, na zona sul de São Paulo, que pertenceu ao banqueiro Edemar Cid Ferreira, do falido Banco Santos, foi vendida nesta quinta-feira (23), por R$ 23,3 milhões, ao ser levada a leilão pela quarta vez.

O imóvel foi avaliado em R$ 76,8 milhões, mas só recebeu um lance no leilão feito por Renato Moysés, da Superbid. O comprador da casa pediu sigilo ao leiloeiro e afirmou que fará o pagamento daqui a dez dias.

Construída entre 2000 e 2004, a casa, na rua Gália, foi projetada pelo arquiteto Ruy Ohtake, que recebeu R$ 1,15 milhão pelo serviço. O decorador norte-americano Peter Marino recebeu R$ 8,86 milhões. O imóvel tem duas galerias de arte, com pé-direito de nove metros, e uma biblioteca.

Banheiros de vidro com tecnologia que muda de cor quando estão ocupados, mármores importados da França e elevadores pneumáticos também contribuíram para elevar o preço do imóvel, que custou ao ex-banqueiro mais de R$ 140 milhões.

Também foi vendido via leilão um imóvel na marginal Pinheiros, onde era a sede do banco por R$ 30,1 milhões. O terreno valia R$ 50 milhões e recebeu 13 lances.

O dinheiro recebido irá para os credores do banco. Os responsáveis pela administração judicial dos recursos afirma que já possuem R$ 260 milhões em caixa.

"Com os valores que vão entrar com a venda dos imóveis, os credores irão receber cerca de os 20% do total da dívida que é de R$ 1,5 bilhão", diz Vânio Aguiar, administrador da massa falida.