Maia diz que confusão na Câmara é ruim e critica estratégia de governistas

Sessão da CCJ foi encerrada após petista chamar Guedes de 'tchutchuca'

Após o bate boca entre o ministro da economia Paulo Guedes e deputados na oposição, durante sabatina sobre a proposta da Nova Reforma da Previdência na  sessão da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) , o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), criticou na noite desta quarta-feira (3) a confusão que terminou a sessão. 

"É muito ruim, o ministro veio aqui desde as 14h para responder perguntas. Temos que receber bem os nossos visitantes", disse ele. 

 

A postura dos líderes do PSL e do governo também foi criticada por Maia. Segundo ele, os  Delegado Waldir (GO) e Major Vitor Hugo (PSL-GO), deveriam ter se inscrito em revezamento para falar e não deixar a oposição discursar. A sabatina foi tomada por discursos da oposição e Guedes precisou defender o projeto sozinho. " Dessa maneira, fica a impressão que a comissão é contra a proposta", disse ele, mas disse estar otimista com a aprovação no colegiado.  

Troca de farpas

A reunião foi encerrada abruptamente depois que o deputado Zeca Dirceu (PT-SP) chamou o ministro da economia  de "tchutchuca". O ministro revidou, dizendo que "tchutchuca é mãe, é a vó".

Maia defendeu Guedes afirmando que o ministro não é acostumado ao "ambiente político de Brasília", e por justamente por isso reagiu.