Dodge quer 'assegurar dignidade a todos'

A procuradora-geral, Raquel Dodge, defendeu que Estado e sociedade devem "atuar juntos na elaboração e na implantação de políticas que assegurem dignidade para todos, bem como no combate rigoroso a práticas criminosas que impedem a correta aplicação dos recursos arrecadados com o dinheiro dos impostos". A afirmação foi feita ontem durante evento que marcou o lançamento da campanha da Fraternidade de 2019, pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

Neste ano, o tema escolhido para a campanha é Fraternidade e Políticas Públicas um assunto que, conforme explicou o secretário-geral da CNBB, Dom Leonardo Steiner, foi definido há dois anos, entre cerca de 80 sugestões apresentadas à entidade. Segundo a Secretaria de Comunicação Social da Procuradoria, Dodge destacou a relevância da temática, a sua previsão constitucional e a sua forte ligação com a atuação do Ministério Público.

Mencionando artigos da Constituição, a procuradora lembrou "a obrigação do poder público com a defesa de propósitos como a erradicação da pobreza e da marginalização, o combate ao preconceito e a toda forma de discriminação, e a busca pela construção de uma sociedade justa, livre e solidária".

Afirmou ainda que a fraternidade é um princípio que move a Igreja e que também deve mover o Estado, e reiterou o papel do MP nesta missão.