Em discurso como candidata, Simone Tebet defende voto aberto

candidata avulsa, Simone Tebet (MDB-MS) fez um discurso em defesa do voto aberto. Preterida pelo MDB para disputar a presidência do Senado, a senadora registrou seu nome no pleito de última hora na sessão de hoje sob a justificativa de que quer poder discursar. "Decisão do STF foi equivocada, mas não podemos ficar calados", disse. "Nós estamos totalmente desacreditados junto à opinião pública", afirmou a senadora. Ela também defendeu a autonomia da Casa.

"Sou da geração que acreditou no tempo de Ulysses Guimarães e ingressou na política. Eu, que tive a honra de ver meu pai nesta tribuna, tenho que dizer estamos perdendo nossa alma. Não há democracia sem alma", afirmou.

Macaque in the trees
Senadora Simone Tebet. (Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil )

Tebet deixou nas entrelinhas, porém, fortes críticas ao senador Renan Calheiros (MDB-AL), que a derrotou internamente no MDB e acabou sendo o nome indicado pelo partido para o pleito. "Vamos ter a capacidade de nos reinventarmos. (...) Novos tempos exigem semeadura nova; que sejamos novos semeadores".

Tebet também disse que e preciso "democratizar o regimento" pata dar à Casa mais transparência e moralidade. "Precisamos mudar o regimento, mas também temos que nos mudar", disse. No final de seu discurso, a senadora enfatizou que não estava ali para pedir voto. "Lancei candidatura avulsa para ter voz".

Ao final do discurso, a senadora Katia Abreu (PDT-TO) foi à tribuna para questionar se de fato a senadora Tebet estava na disputa. "Simone Tebet é candidata, então? Só para esclarecer", questionou a senadora e recebeu uma resposta positiva.