Jornal do Brasil

País

Moro aceita convite de Bolsonaro para assumir superministério da Justiça

Jornal do Brasil

O juiz federal Sérgio Moro aceitou, nesta quinta-feira (1), o convite do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) para comandar o superministério da Justiça. O juiz chegou antes das 8h desta quinta-feira ao Rio para a reunião com Bolsonaro, na casa do militar da reserva, na Barra da Tijuca, zona oeste da capital.

Moro é o juiz responsável pelos principais processos judiciais da Operação Lava Jato. Após o encontro com o presidente eleito, Moro divulgou nota confirmando que aceitou o convite: "Fiz com certo pesar pois terei que abandonar 22 anos de magistratura. No entanto, a perspectiva de implementar uma forte agenda anticorrupção e anticrime organizado, com respeito a Constituição, a lei e aos direitos, levaram-me a tomar esta decisão."

Veja a nota de Moro:

"Fui convidado pelo Sr. Presidente eleito para ser nomeado Ministro da Justiça e da Segurança Publica na próxima gestão. Apos reunião pessoal na qual foram discutidas politicas para a pasta, aceitei o honrado convite. Fiz com certo pesar pois terei que abandonar 22 anos de magistratura. No entanto, a perspectiva de implementar uma forte agenda anticorrupção e anticrime organizado, com respeito a Constituição, a lei e aos direitos, levaram-me a tomar esta decisão. Na pratica, significa consolidar os avanços contra o crime e a corrupção dos últimos anos e afastar riscos de retrocessos por um bem maior. A Operação Lava Jato seguira em Curitiba com os valorosos juízes locais. De todo modo, para evitar controvérsias desnecessárias, devo desde logo afastar-me de novas audiências. Na próxima semana, concederei entrevista coletiva com maiores detalhes.

Curitiba, 01 de novembro de 2018.

Sergio Fernando Moro"

Macaque in the trees
Sérgio Moro (Foto: Wilton Junior/AE)

Encontro

Pela manhã, o magistrado disse que a motivação de seu encontro com Bolsonaro se dava em razão do País precisar de uma agenda anticorrupção e contra o crime organizado.

"Se houver a possibilidade de uma implementação dessa agenda, convergência de ideias, como isso ser feito, então há uma possibilidade. Mas como disse, é tudo muito prematuro", disse antes de confirmar que aceitou o convite.

Natural de Maringá (PR), Sergio Fernando Moro, além de magistrado é escritor e professor universitário. Graduado em Direito pela Universidade Estadual de Maringá, tem mestrado e doutorado pela Universidade Federal do Paraná. É juiz federal desde 1996, com especialização em crimes financeiros.



Recomendadas para você