Jornal do Brasil

País

Após confusão com mortes, venezuelanos deixam RR

Jornal do Brasil

Um grupo de aproximadamente 100 venezuelanos embarcou em ônibus para voltar ao país natal na manhã deste sábado (8) em Boa Vista.

A saída, em meio a um clima tenso, aconteceu menos de dois dias após um brasileiro e um venezuelano serem assassinados durante uma confusão nos arredores de um abrigo para refugiados sem-teto.

O embarque iniciou na manhã desta sábado (8) em um acampamento vizinho ao abrigo e foi acompanhado por representantes do Consulado da Venezuela em Roraima. Autoridades do país vizinho não falaram com a imprensa, mas garantiram que a repatriação dos imigrantes em ônibus fretados pelo governo Maduro foi por "livre, espontânea e própria vontade".

Morte de venezuelano e brasileiro

Na última sexta-feira (7), a  tensão entre brasileiros e venezuelanos em Roraima deixou mais um episódio trágico. Um venezuelano foi assassinado a pedradas e pauladas depois de matar um brasileiro com uma facada. O caso aconteceu após um suposto furto no bairro Jardim Floresta, localizado na vizinhança de um abrigo improvisado com mais de 300 venezuelanos, em Boa Vista.

Segundo a polícia, três venezuelanos tentaram furtar pães em um comércio e foram perseguidos por cerca de seis brasileiros. Um deles, o autônomo Manoel Siqueira de Sousa, de 35 anos, conseguiu alcançar um dos venezuelanos, que o esfaqueou na garganta. O autônomo foi socorrido e encaminhado ao hospital, mas não resistiu.

Logo após o crime, o venezuelano foi perseguido por moradores do bairro. Jose Rodrigues, de 21 anos, foi morto a pauladas e pedradas. Os golpes foram desferidos principalmente na cabeça da vítima. A reportagem esteve no local do crime, mas ninguém quis dar entrevistas. À PM, moradores da redondeza do abrigo teriam contado que os venezuelanos que vivem na região estariam cometendo pequenos furtos. Logo após os crimes, a segurança no local foi reforçada por agentes da Força Nacional de Segurança.



Recomendadas para você