Maia deixa presidência do Democratas e culpa Serra por derrota

Objetivo é evitar saída do prefeito de são paulo, gilber to kassab. convenção será antecipada após reunião da executiva nacional do dem, ontem em brasília, o presidente do partido, deputado rodrigo maia (rj), anunciou que as eleições para o novo comando da sigla serão antecipadas para março de 2011. ele também fez duras críticas a campanha do candidato à presidência josé serra (psdb), classificando-a de “desastrosa”.

A decisão foi tomada após pressão da família bornhausen, que tenta tirá-lo da presidência do dem com o objetivo de manter o prefeito de são paulo, gilberto kassab, no partido. a saída de maia, cujo mandato iria até o final de 2011, seria uma das condições impostas por kassab para não trocar de legenda.

Apesar de afirmar que o resultado nas urnas provocou o partido a pensar no futuro, maia culpou serra pelo desempenho eleitoral.

– apoiamos a candidatura do ex-governador josé serra, que foi, principalmente no primeiro turno, desastrosa e não agregou nada à oposição.

Foi um pouco diferente no segundo turno, mas foi muito ruim – criticou o deputado.

Comparação segundo ele, o tucano adotou uma postura “solitária e individualista” na campanha “ouvindo só o seu marqueteiro”. e comparou o desempenho de serra, em 2010, com o de geraldo alckmin, em 2006.

Maia afirmou que esperava um resultado superior ao alcançado, já que serra era tido como o melhor candidato.

– mas o resultado com o alckmin foi acima do esperado e o de agora foi abaixo – ressaltou.

O parlamentar reconheceu que o dem se precipitou ao anunciar apoio ao psdb faltando cerca de um ano para o pleito. e, ao se referir aos tucanos, disse que foram “corretos”.

– o presidente sérgio guerra foi irrepreensível no que combinou conosco. tudo que estava ao alcance do guerra, ele fez.

Não posso dizer o mesmo do candidato serra – alfinetou. apoiamos a candidatura do ex-governador josé serra, que foi, principalmente no primeiro turno, desastrosa e não agregou nada à oposição.

Deputado rodrigo maia presidente do dem “