PT muda de cor em busca de apoio

Em evento com ambientalistas, Dilma ganha adesão de filha de Chico Mendes e membr os do PV

Um ato público em defesa do meio ambiente, r ealizado em Br asília, do qual participou on- tem a candidata do PT à Pr e - sidência, Dilma Rousseff , ser viu par a demonstr ar o apoio de de- putados feder ais, estaduais e de dirigentes do P artido V er de à petista neste segundo turno das eleições. Entr e eles está o e x-co- or denador da campanha de Ma- rina Silv a, P edr o Iv o . T ambém aderir am à campanha de Dilma eleitor es emblemáticos da sena- dor a, como Ângela Mendes, fi- lha do ambientalista Chico Men- des. P ar a enf atizar a temática do encontr o , o t r adicional v erme- lho do PT deu lugar ao v er de, tanto na bandeir a, quanto no br oc he usado pela candidata. Dilma r eafirmou compr o - missos na ár ea ambiental, co - mo o acor do assumido pelo Br asil na COP-15, em Cope - nhague, de r edução da emis - são de gases de efeito estuf a entr e 36,1% e 38,9% até 2020, além de dimin uir o desmata - mento na Amazônia. – Nossa posição na COP-15 f oi das mais a v ançadas. Não olhamos par a os outr os países par a decidir o que f az er . As - sumimos uma posição baseada na e xpectati v a do nosso po v o – afirmou Dilma.

Gr eenpeace

A petista te v e o discur so in- terr ompido por manifestantes do g rupo ambientalista Gr een- peace, que a brir am uma f aixa par a r ei vindicar desmatamento z er o na Amazônia. Ela r essaltou, porém, que não f az acor do ape- nas par a ganhar eleição: – O que nós acor damos em Copenhague eu v ou cumprir , que f oi a r edução no desma - tamento de 80% na Flor esta Amazônica. Dilma r essaltou que , s e elei- ta, não v ai ter tolerância com desmatadores. Em con v er sa com jornalistas depois do discur so , Dilma clas- sificou de demagógica a ação do Gr eenpeace. Ela disse que r e - ce beu uma carta com r e i vindi- cações do g rupo que pedia o fim do desmatamento na Amazônia. Entr etanto , o documento não es- ta belecia pr az os nem sugestões de como alcançar a meta. – Isso eu não assumo . É d e- magógico – disse. O ato ser viu também par a mar car o apoio de cer ca de 50 entidades que compõem o Fó- rum Nacional pela Ref orma Ag rária e J ustiça no Campo à campanha de Dilma. As or ganizações – entr e elas a Cáritas Br asileir as, a Confede- r ação Nacional dos T r a balhado- r es na Ag ricultur a (Contag) e a Centr al Única dos T r a balhado- r es (CUT) – entr egar am à Dilma uma carta com dez pontos em que pedem o apoio e o estím ulo à ag ricultur a f amiliar , além da priorização da r ef orma ag rária. As entidades r e i vindicam tam- bém a ela bor ação , com a par- ticipação dos mo vimentos do campo , do T e r ceir o Plano Na- cional de Ref orma Ag rária com o objeti v o de assentar as f amí- lias sem terr a que já vi v em em assentamentos. No pr o g r ama de go v erno de Dilma constam 13 compr omis - sos na ár ea ambiental. Entr e eles estão o a v anço do cr es - cimento econômico com sus - tenta bilidade ambiental, in - clusi v e com a baixa emissão gás carbônico (CO2) e com f o - co na Amazônia.

O que nós acor damos em Copenhague eu vou cumprir , que foi a r edução no desmatamento de 80% na Flor esta AmazônicaDilma Roussef fcandidata do PT à Pr esidência

VERDE

– Candidata aderiu à nova cor durante evento junto a militantes do PV , no qual o ex-coordenador de Marina Silva apoiou a petistaMar cello Casal Jr/ABr