Mesmo ausente da campanha, quase 4 milhões de votos

Romeu T uma f oi eleito senador pelo PFL, hoje Democratas, lo go na pri - meira v ez em que disputou uma eleição, em 1995, quando obte v e 5,5 mi - lhões de v otos. Em 2000, ficou em quarto lugar na corrida pela prefeitura de São P aulo. Em 2002, com 7,2 milhões de v otos, f oi re - eleito senador , já pelo PTB, partido pelo qual concorreu no v amente nas eleições de 3 de outubro passado. De vido aos pro - blemas de saúde, T uma te - v e de interromper a cam - panha. Mesmo assim, ficou em quinto lugar no pleito, com quase 4 milhões de v o - tos. T uma ocupa v a, no man - dato atual, o cargo de corre - gedor -geral do Senado. Em 2003, ele atuou como primei - ro-secretário da Casa. O médico Ro gério T uma, um dos filhos do senador , inf ormou que ele esta v a inconsciente desde 2 de outubro, de pois que pas - sou por uma cirurgina na qual rece beu uma espécie de coração artificial, para auxiliá-lo a respirar . O se - nador sequer tomou co - nhecimento do resultado das eleições. – Ele participou de uma eleição em que este v e au - sente por mais de um mês. Quem v otou nele, v otou com manifestação de de - sejo de melhora – disse Ro - gério T uma. – Agradeço a este ato de carinho de to - dos os eleitores. Sinto-me derrotado como médico, por não ter conse guido f a - z er o que eu queria ter fei - to para salv ar meu pai.

Sar ney

O presidente do Senado, J osé Sarne y (PMDB-AP) também lamentou a morte de T uma. Em nota, ele c las - sificou o senador paulista como “um político e x em - plar , uma pessoa admirá - v el, um grande amigo”: “F oi com profunda co - moção que rece bi a notí - cia do f alecimento do se - nador Romeu T uma (...). A admiração pessoal há lon - ga data con v erteu-se em amizade, e essa e xtra po - lou também para nossas esposas e filhos”.