Amigos e autoridades lamentam perda de Tuma

8

OBITUÁRIO

|

ROMEU TUMA, 1931-2010

Lula: senador agia “de for ma coer ente” com sua visão do mundo

Amigos e autoridades mani - festaram, ontem, pesar pela morte do senador Romeu T uma, cuja trajetória política se mis - tura com a de policial ci vil, pro - fissão na qual ele se destacou ao ocupar sim ultaneamente, du - rante o go v erno F ernando Col - lor de Mello, os cargos de di - retor -geral da P olícia F ederal, secretário da Receita F ederal e, em 1991, uma das vice-presi - dências da Organização Inter - nacional de P olícia Criminal (Interpol). Entre seus feitos de maior re percussão estão a des - coberta da ossada de um dos mais procurados criminosos de guerra nazistas, J ose ph Menge - le, e a ca ptura do mafioso ita - liano T hommaso Busc heta. Du - rante a ditadura militar , T uma dirigiu a P olícia Especializada de São P aulo. O presidente Luiz Inácio Lula da Silv a di vulgou nota na qual afirma que T uma “dedicou grande parte da vida à causa pú - blica, atuando de f orma coerente com a visão que tinha do m un - do e, por isso, me - rece o reconheci - mento e o respei - to dos brasilei - ros”. Lula soli - dariz ou-se com amigos, f amília e admiradores do senador , di - z endo ainda que, no Con - gresso, Romeu T uma “deu con - tribuição especial ao de bate da se guran - ça pública no país, sem - pre com empenho e ideias ino v adoras”. O presidente deter - minou que o minis - tro-c hefe do Ga bine - te de Se gurança Ins - titucional (GSI),

A TUANTE – Sucesso político de T uma se misturava com êxito como policial civilRoosevelt Pinheir o/ABr

J orge Armando F elix, o re pre - sente no funeral do senador .

Kassab decr eta luto

O prefeito de São P aulo, Gil - berto Kassa b, decretou luto ofi - cal de três dias na cidade, e afir - mou que “o senador Romeu T u - ma é um e x emplo de dedicação à vida pública”, e “e x erceu com competência cargos importan - tes em nosso país”. O go v ernador de São P aulo, Geraldo Alkmin, disse que T uma “f oi um grande homem público. Sua mor- te é uma perda para São P aulo e para o Brasil. Compartilho do profundo pesar dos ami- gos e f amilia- res”. Vários senado- res também lamen- taram a morte do co- le ga. Marco Maciel (DEM-PE) lembrou que Ro- meu T uma “era e xtremamen- te assíduo, comparecia a todas as sessões do Congresso e do Senado”. Ele disse ainda que o senador honrou o Congresso “atra vés de seu desempenho, não a penas no plenário, mas nas comissões de que partici- pou”. Já o petista Eduardo Su- plic y afirmou que “T uma deu sua contribuição, inc lusi v e com sua e xperiência na área de se gurança e sistema peni- tenciário”. Entre os de putados, o presi- dente da Câmara e candidato à V ice-Presidência na c ha pa da petista Dilma R ousseff, Mi- c hel T emer , qualificou T uma como “um grande brasileiro, que deu sua contribuição em todas as áreas em que atuou”. O candidato do PSDB à Prei- dência, J osé Serra, lamentou a morte de T uma e disse que ele “era um homem sereno”. – Quero, neste momento, mandar meu a braço a sua f a - mília, sua esposa, seus irmãos e seus filhos. Éramos amigos pessoais. Além de um político importante, perco um amigo também – disse Serra.

Continua na página seguinte.