Cinco vezes cara a cara

-->Dilma Roussef f e José Serra estarão amanhã, pela primeira vez no segundo turno, fr ente a fr ente para debater suas pr opostas. Outr os quatr o encontr os estão pr evistos até o dia 29-->Paulo Mar cio V az-->A partir de amanhã, os can- didatos à Pr esidência, Dilma Rousseff (PT) e J osé Serr a (PSDB), têm pela fr ente, além das cansati v as viagens, carr eatas, co- mícios e ati vidades de cor po a cor po na campanha, uma série de cinco de bates pr e vistos pelas principais r edes de tele visão do país. Serão , do dia 10 até o dia 29, pelo menos 10 hor as car a a car a, na r eta final de uma campanha mar cada por denúncias, tr oca de acusações e até pr opostas. Cientistas políticos acr editam que a o v er dose de encontr os ao vi v o entr e Dilma e Serr a é uma f aca de dois gumes. Dependendo de como o s candidatos – e a s pró- prias emissor as – decidir em f o r- matar os pr o g r amas. P a r a a cientista política da Uni- v er sidade F eder al de Minas Ger al (UFMG) Heucimar a T elles, a g r ande quantidade de de bates pr e vistos par a o segundo turno é m uito mais uma agenda das emis- sor as do que dos próprios can- didatos, segundo ela, “r eféns” da briga pela audiência. – É clar o que cada uma das g r andes r edes quer apr esentar seu de bate, o que gar ante audiên- cia e pr estígio . E os candidatos aca bam tendo de aceitar , pois não ficaria bem um ou outr o r ecusar o con vite – analisa a pr ofessor a.-->Mais jornalistas-->P ar a aten uar uma possív el se - quência de per guntas e r espos - tas par ecidas nos cinco encon - tr os, a pr ofessor a ac ha que o ideal seria e vitar que apenas os candidatos f açam questiona - mentos entr e si, pri vilegiando a participação de jornalistas e até mesmo de eleitor es par a in - dagar aos candidatos. – Gostei, por e xemplo , do de- bate e xibido pela TV Recor d no primeir o turno , quando houv e uma boa participação dos jorna- listas – comenta Heucimar a. – Já o último de bate, da Rede Globo , f oi um fr acasso , por que apenas os candidatos fiz er am per guntas en- tr e si, já pensando , ob viamente, n u ma réplica pr epar ada par a pr o- mo v er suas próprias pautas. Já o pr ofessor Eurico F iguei- r edo , da Uni v er sidade F eder al Fluminense, gosta da ideia de m uitos de bates no segundo turno , mas ac ha que, par a o p úblico em ger al, o de bate que r ealmente v a - le é o da Globo , sempr e o último a ser e xibido . – Quanto mais de bates, me - lhor . Mas a r ealidade é que os primeir os quatr o serão apenas ensaios par a o mais importante, o da Rede Globo – analisa o cientista. P ar a F igueir edo , a postur a de J osé Serr a, segundo colocado no primeir o turno , será a de sempr e questionar sua ri v al a r espeito de suas r ealizações, postur a e currí - culo políticos, mas sem acusações. – Serão de bates mais quentes que os do primeir o turno , com postur as mais desafiador as – acr edita o pr ofessor . – M as não cr eio que ha v erá tr oca de acu- sações. Isso não ag r ada mais ao eleitor . F elizmente, nosso eleito- r ado está amadur ecendo .-->a cara-->W ilson Dias/ABr Mar cos Brandão/ObritoNews