O gosto amargo da derrota

-->Ana Paula Siqueira-->Este ano , o eleitor fluminense dei - xou de eleger v elhos caciques po - líticos, como o e x-pr efeito Cesar Maia (DEM), que se candidatou ao Senado , e o deputado feder al Mar - celo Itagiba (PSDB), que disputa v a à r eeleição . Cesar , por e xemplo , lide - rava pesquisas de intenção de v oto no início da campanha. A pós a der - r ota, celular es desligados e dificul - dade par a f alar com m uitos postu - lantes. P ar a analistas, cada caso de v e ser analisado indi vidualmente. Os pr oblemas par a se manter no poder vão desde f alta de com unicação com os eleitor es até a ofensi v a do pr e - sidente Lula contr a a oposição . Ex-pr efeito do Rio , Cesar Maia esta v a bem antes do início oficial da campanha. Ao que tudo indica, no entanto , f oi atingido pela ofensi v a go v ernista que pr etendia – e con - seguiu – le v ar par a o Senado o maior númer o possív el de aliados. Assim como o deputado F ernando Ga beir a (PV), que viu seu sonho de go v ernar o Rio ir por água a baixo . O objeti v o é gar antir go v erna bi - lidade par a a candidata do PT , Dilma Rousseff , com boas c hances de v encer a disputa no segundo turno . Maia concor da que o f ator Lula f oi crucial par a sua derr ota nas urnas. “V encer am os f a v oritos e com apoios substanciais de Lula/Dilma e Ca br al. Estr anho teria sido um r e - sultado difer ente”, a v alia, por e-mail, o e x-pr efeito , em r eferência também ao poder do go v ernador r e - eleito do Rio , Sér gio Ca br al. Sobr e o futur o , ele f ala apenas que o f oco agor a é o segundo turno de J osé Serr a, candidato do PSDB à Pr esi - dência. Sem confirmar ou negar in - tenção de disputar as eleições m u - nicipais, daqui a dois anos, ele afirma que “em 2011 tr atar emos de 2012”.-->Opções políticas-->Outr o político carioca que pr e - par a sua despedida de Br asília é Edmilson V alentim (PCdoB). Depu - tado feder al por dois mandatos, um deles dur ante a Constituinte, ele não conseguiu se r eeleger par a v ol - tar à Câmar a, e fica no car go até o fim do ano . Mas, afirma que v ai “cair de ca beça” na campanha de Dilma. Se f ará parte do go v erno do estado do Rio? Ca br al decidirá. No entanto , ele atribui sua der - r ota à opção do PCdoB de lançar c hapa própria par a os car gos pr o - por cionais. Mesmo sem conseguir se eleger , ele a v alia que o desempenho do partido f oi bom, com quase 300 mil v otos. E afirma não se incomo - dar com o f ato de candidatos que ti v er am desempenho bem a baixo te - r em sido elegeitos com base no coe - ficiente partidário , como J ean W il - l ys (PSOL), eleito com pouco mais de 13 mil v otos. – Sou a f a v or do v oto em lista fec hada. Ac ho que o de bate em torno da r ef orma política tem que ser r e - tomado por que v ai f ortalecer a de - mocr acia. Assim como o financia - mento público de campanha – de - fende o par lamentar . – Não posso passar metade do meu tempo de mandato pr ocur ando quem me aju - de na campanha. Isso é um a bsur do . Mar celo Itagiba f oi pr ocur ado , mas não houv e r etorno das ligações até o fec hamento desta edição .-->Eleitor fluminense muda de opção e deixa nomes influentes da política sem mandato-->GABEIRA E CESAR – Deputado e ex-pr efeito par ticiparam da mesma coligação, na oposição-->IT AGIBA – Deputado se despede do mantato V ALENTIM – Parlamentar põe a culpa no par tidoDivulgaçãoLuiz Alves/Agência Câmara