Como ficam os fichas-sujas ainda sem julgamento

-->Os v otos r ece bidos por candi- datos que estão com r egistr o sub judice – aguar dando análise de r ecur so na J ustiça Eleitor al – se- rão di vulgados pelo T ribunal Su- perior Eleitor al (TSE) apenas no fim da contagem. Esses v otos, entr etanto , se - rão desconsider ados até que a J ustiça tenha uma decisão de - finiti v a sobr e a situação de cada candidato . Segundo o pr esiden - te do TSE, Ricar do Le w ando ws - ki, a di vulgação dos dados é de inter esse não só do candidato , mas de todo o eleitor ado . O Supr emo T ribunal F eder al (STF) ainda não decidiu quanto à v alidade da lei. O assunto es - ta v a sendo discutido em r ecur so do então candidato ao go v erno do Distrito F eder al, J oaquim Roriz (PSC), barr ado pela Lei da F ic ha Limpa. Houv e empate na v otação e, em seguida, o r e - cur so f oi ar qui v ado por que Ro - riz desistiu da disputa.-->Diplomação-->Com essa decisão , os candida- tos que ti v er am o r egistr o negado vão poder concorr er nas eleições de hoje. P or enquanto , pr e v alece o entendimento do TSE de que a Lei da F ic h a Limpa v ale par a este ano e que r etr oage par a atingir casos anterior es à sua edição . As- sim, candidatos impugnados pela J ustiça Eleitor al com base na Lei da F i c h a Limpa, apesar de po- der em disputar a eleição ampa- r ados em r ecur sos jurídicos, não poderão ser diplomados no car go caso sejam eleitos. P or conta dessa inter pr etação , os v otos r ece bidos serão conta- bilizados ao final da disputa, mas só v alerão depois de julgado o r ecur so do candidato no TSE. Se a cassação do r egistr o da candidatur a f or confirmado , mes- mo que ele tenha ganho o pleito , sua eleição terá sido in válida. Ca- so o S TF v e nha a decidir , e m f u- tur o próximo , que a Lei da F i c ha Limpa (Lei Complementar 135/2010) não poderia ter vigo- r ado já par a estas eleições, os v otos serão r e v alidados.-->Rondônia-->T al situação poderá ocorr er , por e xemplo , em Rondônia. Nes- ta se xta-feir a, o ministr o Arnaldo V er siani, r elator de r ecur so de Expedito J unior (PSDB), que concorr e ao go v erno daquele es- tado , r ejeitou o pedido do can- didato par a r e v erter decisão do TRE, que o consider ou inelegí- v el, com fundamento na Lei da F ic ha Limpa. Em 2008, quando er a senador , ele te v e o mandato cassado , ao fim de pr ocesso por a buso do poder econômico na campanha de 2006. Até a última semana, Expedito J unior disputa v a o primeir o lugar nas pesquisas de intenção de v o - to , com 22%, contr a o mesmo per- centual de Confucio Mour a (PMDB), e 24% de J oão Cahulla (PPS), que mantinha um aper- tado primeir o lugar .